Quinta-feira, 18 de Abril de 2013
18.04.2013 - Por Fora de Série, às 12:50

 

Viajar pelos locais onde um dia passou Fernão Mendes Pinto, visitar as Coreias de Norte a Sul e redescobrir Cabo Verde e a Índia portuguesa. São estas as propostas da Pinto Lopes Viagens, que lançou este ano as “viagens de autor”, um novo conceito em Portugal. A partir das obras dos autores Gonçalo Cadilhe, José Luís Peixoto e Raquel Ochoa, foram criados três itinerários, onde os viajantes vão poder fazer os percursos ligados às obras com os próprios autores. Gonçalo Cadilhe, que nos últimos anos publicou reportagens e documentários televisivos sobre Fernão Mendes Pinto, realizou o primeiro destes itinerários, com uma selecção de lugares onde ocorreram alguns dos episódios mais marcantes da "Peregrinação de Fernão Mendes Pinto", passando pela Birmânia, por Laos e pela Tailândia. Um dos primeiros portugueses a visitar a Coreia do Norte, José Luis Peixoto, que publicou um livro sobre a sua experiência, “Dentro do Segredo”, convida os interessados a conhecerem as duas Coreias e os contrastes entre estas, em Setembro deste ano. Raquel Ochoa propõe uma viagem temática a Cabo Verde, em Agosto, para dar a conhecer a passagem do músico Bana e a história das "mornas", baseada na biografia que escreveu "Bana, uma vida a cantar Cabo Verde", e uma viagem à Índia portuguesa, para percorrer a sua obra “Casa- Comboio”. Os percursos são destinados a grupos de até 25 pessoas. Mais informações aqui. CLM




Quarta-feira, 17 de Abril de 2013
17.04.2013 - Por Fora de Série, às 18:01

 

De locais como Cidade do Cabo, Tóquio e Berlim chegam as interpretações de 12 bloguers e ‘stylists’ da ganga “G-Star Elwood”. O resultado é uma colecção interpretativa e diferenciada, de acordo com as características de cada cidade e autor, por figuras como o duo nova-iorquino Joshua & Travis, em streetetiquette.com; da bloguer londrina Sandra, em 5inchandup.blogspot.com; ou de KANTA, em www.tunecore.co.jp/to/itunes/11182, de Tóquio; entre outros. Esta iniciativa faz parte da campanha de lançamento “The Art of Raw, The Unlimited possibilities of Denim”, da responsabilidade da reconhecida marca de roupa e ganga G-Star Raw.

 
 

A G-Star foi fundada em 1989, na Holanda, e começou por produzir vestuário para corridas de rua de automóveis: ‘jeans’, camisolas e outras peças. Em 1996, a G-Star torna-se pioneira da "Raw Denim", um estilo de calças de ganga não tratadas e de linhas direitas. Depois disso, o número "96" passou a ser costurado em numerosos produtos da marca como símbolo da sua inovação. Actualmente, dedica-se à produção de roupa urbana de alta qualidade, com grande inspiração em roupas militares ‘vintage’ de todos os cantos do mundo e conta com mais de seis mil pontos de venda.

Todas as intervenções dos 12 bloguers e mais informações no site http://theartofraw.g-star.com/#_elwood. CSB




17.04.2013 - Por Fora de Série, às 16:28

A Martini comemora 150 anos. E para assinalar o início das comemorações está a promover uma campanha na página de Facebook: “Martini 150 Momentos”. Ou seja, um convite aos fãs para mostrarem os seus momentos “Luck is an Attitude”, o ‘slogan’ da marca. A aplicação permite a cada utilizador a criação de uma imagem de capa para o seu perfil, de forma personalizada. Semanalmente serão eleitos os cinco melhores de todos os participantes e oferecidos ‘packs’ Martini Royale.

Informações sobre o regulamento para participar estão na página www.facebook.com/Martini. Até dia 17 de Maio, quem tem um momento verdadeiramente Martini? CSB




Terça-feira, 16 de Abril de 2013
16.04.2013 - Por Fora de Série, às 17:32

 

Já alguma viu uma cabra a andar de mota? Um animal a tomar banho na lavagem de carros? Viajar é descoberta, surpresa e emoção. “Aproveitar cada segundo” é a máxima da maioria dos viajantes e é também a da campanha 2013 da Samsonite, marca líder mundial de bagagem e com mais de 100 anos de história. As diferenças de paisagem, cultura, sons, cheiros e fisionomias, constituem o guião do filme onde surgem momentos tão inesperados como o de um homem de mota com uma cabra às costas e o de um animal lavado na lavagem de automóveis. Ou as venturas e desventuras das bagagens, por terra ou por mar, ao sol e à chuva, e como a Samsonite as assume.

Um filme muito divertido que promete viajar pelas bocas do mundo. CSB




16.04.2013 - Por Fora de Série, às 15:30
 

O The Yeatman, hotel vínico de luxo no Porto, com uma estrela Michelin, vai reunir dez dos melhores ‘chefs’ de Portugal e arredores. A segunda edição da “Rota das Estrelas” tem lugar nos dias 18, 19 e 20 de Abril e, como o nome indica, junta uma constelação de mestres de cozinha com uma e duas Estrelas Michelin.

O anfitrião, Ricardo Costa, vai ter a seu lado Dieter Koschina, do Vila Joya, e Hans Neuner, do Ocean no Vila Vita Parc (duas estrelas); Vincent Farges, da Fortaleza do Guincho (uma estrela), o Chefe Benoît Sinthon, do Il Gallo d’Oro, no Funchal, José Cordeiro, do Feitoria no Altis Belém, Vítor Matos, da Casa da Calçada, em Amarante, e Albano Lourenço, da Quinta das Lágrimas, em Coimbra, (todos com uma estrela); o holandês Roeland Klein, do Hermitage, o espanhol Fernando Agrasar, do As Garzas, e o francês Olivier Barbarin, do Le Château d'Audrieu (todos também com uma estrela).   

 

 

E como todas as edições tendem a ter novidades, esta não é excepção: cada jantar apresenta um perfil distinto. Dia 18 é o jantar “À mesa com o Chefe”. Que senta cada ‘chef’ com os convidados, num momento que será único e de confraternização.  O segundo jantar, a 19 de Abril, segue o clássico da Rota das Estrelas, com um menu de excelência, composto por seis propostas gastronómicas que revelam o espírito de cada ‘chef’.

A “Rota das Estrelas” termina com um ‘Grand Finale. Um exclusivo e sofisticado jantar elaborado pelos distinguidos com duas Estrelas Michelin: Dieter Koschina e Hans Neuner, por Roeland Klein e pelo anfitrião Ricardo Costa. Um épico com vista para a cozinha, onde os convidados poderão acompanhar a confecção e o ambiente da Rota dos Estrelas. Quem quiser ter o privilégio, terá de fazer a reserva pelo telefone:

22 013 3100, ou email: events@theyeatman.com. CSB




Segunda-feira, 15 de Abril de 2013
15.04.2013 - Por Fora de Série, às 18:07

 

Luc é escritor e vive a emoção da publicação da primeira obra. Carlos, um jovem ‘barman’, tem uma paixão pela Sétima Arte. Nina é violoncelista e aguarda a sua primeira oportunidade na música. Lucille e Adrian são um casal de arquitectos de sucesso. Luc, Carlos, Nina e o casal de arquitectos não se conhecem, as suas histórias não se cruzam, no entanto, têm um elemento em comum: uma gravação a laser, “Frames of Life”, no interior das hastes dos óculos que todos usam.  

Lançada pela primeira vez em 2010, “Frames of Life” é o nome da nova campanha ‘eyewear’ da Giorgio Armani para a Primavera/Verão 2013. A acção decorre numa praça de uma grande cidade, um lugar de convergência de pessoas e de grande dinâmica. Os protagonistas da campanha são os acima descritos e usam distintos modelos da marca, cada um dos quais procura realçar as personalidades dos personagens.

Com um ‘design’ intemporal e alguns modelos de inspiração ‘vintage’, a colecção apresenta-se em novos materiais e cores, com detalhes artesanais e tecnologia avançada. A campanha estará nos jornais e revistas e em curtas-metragens dedicadas a cada personagem no site http://www.framesoflife.com/. CSB




15.04.2013 - Por Fora de Série, às 16:00
 

Uma edição especial dos perfumes DKNY junta-os à arte de Keith Haring. Uma união que celebra a cidade de Nova Iorque e que a 'designer' de moda Donna Karan explica: “Admiro os trabalhos de Keith Haring, desde que apareceram pela primeira vez nas estações de metro nova-iorquinas; não só são visualmente apelativos, como também comunicam uma mensagem com a qual todas as pessoas podem identificar-se”.

Keith Haring foi um dos mais célebres artistas de rua em Nova Iorque, durante os anos 80. Inspirado no ‘graffiti’, começou por desenhar com giz branco sobre painéis pretos de publicidade por ocupar sob o lema “arte para todos os dias, arte para todos”. O seu trabalho faz parte do acervo de entidades públicas e privadas, nomeadamente o Museum of Modern Art, em Nova Iorque; o Whitney Museum of American Art; o Los Angeles County Museum of Art;  o Art Institute of Chicago; o The Bass Museum, em Miami; o Centre Georges Pompidou, em Paris; o Ludwig Museum, em Colónia (Alemanha), e o Stedelijk Museum, em Amesterdão.

E um olhar pelos frascos em formato de maçã ou de arranha-céus com a energia dos desenhos de Keith impressa, não deixa dúvidas de que não há melhor interpretação do espírito da cidade que não dorme que DKNY Be Delicious Art, DKNY Fresh Blossom Art e DKNY ART Women. Este último, também disponível em versão masculina. CSB 

 




Sexta-feira, 12 de Abril de 2013
12.04.2013 - Por Fora de Série, às 16:15
 

No próximo domingo, dia 14 de Abril, começa mais uma edição da Feira de Arte e Antiguidades de Lisboa. Na Cordoaria Nacional de Lisboa, promovido pela Associação Portuguesa dos Antiquários (APA), vão estar mais de 30 expositores, entre os quais antiquários, mas também Galerias de Arte com obras contemporâneas. A grande surpresa deste ano é a aposta em espectáculos musicais de 'jazz', clássica e fado e também de provas de degustação de vinhos, sob a responsabilidade do enólogo João Portugal Ramos. No espaço da Cordoaria vão também figurar modelos de carros antigos. Até 21 de Abril será ainda possível ver as exposições, ouvir música e experimentar as selecções de vinhos. CSB




12.04.2013 - Por Fora de Série, às 12:54
 

Um grupo de elegantes e misteriosas jovens encontram-se em três cidades: Paris, Xangai e Nova Iorque. E um intrigante elo comum aos distantes destinos sobressai: três emblemáticas pontes. Que trama une as mulheres? Porquê a pontes? E a explicação tem um nome: "Alma". A icónica carteira criada em 1934 pela Louis Vuitton, cujo espírito está impresso na mais recente campanha publicitária, “Chic on the bridge”. Um símbolo da elegância 'à la française' que conquistou fronteiras.

Em Paris, o encontro tem lugar na Pont du Carrousel com o Louvre ao fundo e a “Alma” em pele Epi azul, uma cor presente na bandeira francesa. Em Nova Iorque, posam na ponte de Brooklyn e o amarelo da "Alma" remete para os táxis da Big Apple. Já em Xangai, o encontro dá-se sobre a ponte Waibaidu, com o modelo em “Monogram Vernis”, numa evocação da técnica da laca chinesa. Uma última imagem, revela o regresso a Paris, noite instalada, e exibe a energia das cores da pele Epi. 

 

 

A "Alma", cujo ‘design’ reflecte Art Déco, o movimento arquitectónico dos anos 30 do século passado, é talvez o mais parisiense ícones da Louis Vuitton. Originalmente baptizada como “Squire bag”, por Gaston-Louis Vuitton, tornou-se também conhecida como “Champs-Elysées”, antes de receber o nome “Alma” – em homenagem à elegante praça ladeada de árvores, prolongada pela ponte com o mesmo nome, em que a ‘avenue’ Montaigne adormece no Sena.

 

 

A campanha de publicidade, que estará em revistas do mundo inteiro em Maio, é interpretada pelas manequins Karlie Kloss, Daria Strokous, Jac Jagaciak e Iris Strubegger e fotografada por Steven Klein. CSB




12.04.2013 - Por Fora de Série, às 11:46
 

Ao chegar ao Teatro São Luiz, uma novidade: O Spot deu lugar a um discreto Café São Luiz. O espaço do antigo restaurante do teatro foi ocupado por novos proprietários, que lhe mudaram a decoração, o nome e a carta. Mas também o conceito: o ambiente é descontraído, cosmopolita e moderno, em tons de encarnado e a carta de vinhos está repleta de néctares exclusivos para acompanharem as delícias gastronómicas ali servidas.

As irmãs Sofia Ortega Petres e Sandra Sousa Coutinho, e o marido de Sofia, Nuno Ortega Peres, não são novos nestas andanças. Em 2006, aventuraram-se com o Café no Chiado e agora, sete anos depois, entram em cena na Café São Luiz decididos a tirar os portugueses de casa e a levá-los a experimentar o melhor da cozinha portuguesa, com um toque do mundo, mas a um preço ‘low cost’.

 

 

É este o conceito do novo espaço do Teatro Municipal São Luiz: ‘gourmet low cost’. Mas, na cozinha, os ‘chefs’ Nuno Bandeira de Lima e Luís Barros não fazem por menos: com pouco mais de trinta anos, e depois de trabalharem juntos no Lapa Palace, chegam também juntos ao Café São Luiz, onde querem surpreender. Inspiram-se nos melhores sabores e nos produtos típicos portugueses e dão a volta ao mundo com ingredientes que fazem toda a diferença. Exemplo disso é o creme de centros, servido com uma fatia de pão torrado com pezinhos de porco confitados por cima, a lembrar os típicos pezinhos de coentrada, tão apreciados em algumas zonas do país. Outro dos pratos de eleição é o ‘risotto’ de cogumelos Porto Bello com rabo de boi, que aprenderam a cozinhar nos tempos em que ambos estavam no Cipriani do Lapa Palace. E nas sobremesas, o ‘crème bruleé’ de abóbora é incontornável.

 

 

E este Café São Luiz não se distingue apenas pela sua cozinha. Mais do que qualquer outra coisa, é o seu conceito ‘low cost’ que marca este novo espaço lisboeta. As proprietárias quiseram ir mais longe e apostaram em conquistar uma clientela exigente, que não abre mão da boa comida e que exige pagar um valor justo, optando por uma decoração sóbria e intimista que foi aos palcos do teatro buscar os tons e aos grandes pensadores as frases que despontam na sala.

Por fim, ficamos a saber que o Café São Luiz e o Teatro São Luiz estão juntos e não é só na localização. Quem almoçar ou jantar no Café tem direito a 20% de desconto na compra de bilhete para qualquer espectáculo em exibição no teatro. E todos os dias de espectáculo existe um menu especialmente criado para os espectadores da peça – o Menu Teatro. É o “dois em um” perfeito. JM

 

Tags:



Quinta-feira, 11 de Abril de 2013
11.04.2013 - Por Fora de Série, às 18:27
 

A caixa é em ouro branco e o mostrador azul, uma combinação invulgar. O “Tourbillon” chegou ao leilão “Antiquorum, de relógios modernos e ‘vintage’ exclusivos” e alcançou a maior licitação alguma vez registrada para um "Pour la Merité": 275 mil e 71 euros.
A luxuosa peça pertence a uma edição limitada de 200 exemplares produzida em 1994, 19 dos quais foram equipados com caixa em ouro branco, e contém um mecanismo único de corda por corrente e caracol. O preço recorde alcançado e o facto de ter sido vendido por mais do quádruplo do preço base, espelha o valor e a procura que os modelos da alemã A. Lange & Söhne conseguem em leilão. A empresa de relógios de luxo, cuja manufactura é realizada com ouro de 18 quilates e platina, produz apenas alguns milhares de relógios por ano, o que os torna ainda mais cobiçados pelas elites mundiais.

A história da empresa remonta a 1845, quando Ferdinand Adolph Lange lhe deu vida. Durante 100 anos a família Lange produziu os luxuosos relógios, até a Segunda Guerra Mundial ter provocado o bombardeamento e destruição da sede da A. Lange & Söhne. Em 1989, Walter Lange, parente de 4ª geração, decide fazer renascer o negócio e em parceria com a CBI e o Grupo Richemont relança a marca em 1994. CSB




11.04.2013 - Por Fora de Série, às 16:41
 

A informação chega com um aviso: prepararmo-nos para sensações de mar e terra. Uma vista de olhos pela carta explica tudo. “Lombo de lavagante salteado em caramelo de citrinos”, “naco de atum grelhado com perfume de erva príncipe e gengibre, batata-doce e sagu, molho tailandês e redução de balsâmico” ou “’magret’ de pato ‘rôti’, pera rocha glaciada e fricassé de cogumelos”. Para finalizar, “gelado frito de chocolate e morangos em creme ‘anglaise’ e ‘cigarettes’ de chocolate”. O aviso é bom, mas não serve de muito. A gula é mesmo uma coisa tramada. Percebe-se porque é considerado um pecado. Primeiro, nasce o desejo detectado pelo olhar. Logo de imediato, insurgem-se as pupilas gustativas que começam a crepitar. E se provar estas sugestões for um desejo, o caminho para a gula é o do Restaurante Gourmet, no Hotel Cascais Miragem. Além das tentações provocadas pela carta do ‘chef’ Elias Silva, oferece uma vista ímpar sobre a Marina de Cascais e a Costa do Estoril. Está aberto diariamente para jantar das 19h30 às 22h30 e aceita reservas através do número 210060600. CSB

 




11.04.2013 - Por Fora de Série, às 15:27

 

Diz quem percebe do assunto, que o ano de 2012 foi profícuo para a indústria, com a abertura de muitos ‘spas’ de excepcional qualidade. Afirmação proferida por Marinique de Wet, ‘executive manager’ dos “World Luxury Spa Awards”, durante a atribuição do “Best Luxury Hotel Spa” ao BSPA by Karin Herzog, do Altis Belém Hotel & Spa. E, se assim é, a distinção torna-se ainda mais significativa para o hotel português.

O prémio revela-se ainda mais importante na hora de escolher um ‘spa’, já que os consumidores utilizam a lista de vencedores e finalistas como um guia de decisão para o novo destino. A votação para o “World Luxury Spa Awards” foi feita ‘on-line’ e incluía milhares de spas de todo o mundo. CSB 

 




11.04.2013 - Por Fora de Série, às 11:42

A polémica estalou por causa do blogue “Humor Chic”. Este é, aliás, um controverso espaço ‘on-line’ que há vários anos satiriza ‘designers’, directores criativos e marcas. Desta vez, o caso tornou-se mais sério. O ilustrador que desenha para o blogue, aleXsandro Palombo, publicou fotografias de várias criações recentes de grandes nomes da moda e colocou-as ao lado de criações antigas de outros grandes nomes da moda, deixando no ar a suspeita de cópia.

Miuccia Prada desenhou um modelo para a colecção de Outono/Inverno 2013 que segundo Palombo já tinha feito sucesso nos anos 60 pelas mãos do ‘designer’ francês André Courregès, conhecido pelas suas peças arrojadas para a época.

 

 

Também Raf Simons para a Christian Dior foi alegadamente buscar inspiração à estilista americana Edith Head, que nos anos 80 fez um enorme sucesso em Hollywood, tendo ganho oitos Óscares pelas suas criações.

 

 

O ilustrador revelou ainda um casaco desenhado por Phoebe Philo para a Céline que Palombo assume parecer-se em tudo com um casaco desenhado antes por Geoffrey Beene.

 
 

Estas alegadas coincidências foram reveladas por Palombo a propósito de um trabalho sobre falsificações, no qual o próprio assume que a sua intenção é “proteger os ‘designers’”. AFA




Quarta-feira, 10 de Abril de 2013
10.04.2013 - Por Fora de Série, às 18:03

 

Quanto pode custar uma refeição confeccionada pelas criativas mãos de Ferran Adriá? Qualquer coisa como 23 mil dólares – ou 18 mil euros – foi quanto pagou um licitador, num leilão online levado organizado na passada semana pela Sotheby’s de Hong Kong, por um simples jantar para quatro pessoas elaborado pelo célebre chef catalão.

E, à falta do El Bulli – o não menos famoso restaurante de três estrelas Michelin, que fechou portas em 2011 –, o repasto milionário terá lugar no restaurante do irmão de Adriá, em Barcelona.

Este foi o primeiro de um pacote de dois jantares a ser licitado. O próximo irá a leilão em Nova Iorque no dia 26 de Abril. O objectivo é que resultado dos dois leilões reverta a favor da Fundação El Bulli, um centro de culinária que Adriá pretende inaugurar em 2014 para ensinar técnicas experimentais.

Para o chef catalão, o resultado deste primeiro leilão foi uma surpresa. “Isto foi muito mais do que aquilo que eu esperava e, por isso, estou muito contente”, disse à Reuters acrescentando estar confiante de que o leilão de Nova Iorque irá correr igualmente bem. IQ

Tags: