Segunda-feira, 14 de Dezembro de 2015
14.12.2015 - Por Fora de Série, às 16:08

27112015-_DSC8394-Modifier-20.jpg

 

A Blancpain, marca suíça especializada em relógios de mergulho, acaba de anunciar um novo projecto de exploração subaquática, desta vez na região da Antártida.

Inserida no âmbito do Projecto Gombessa, uma parceria que desde 2013 associa esta manufactura relojoeira ao mergulhador e naturalista francês Laurent Ballesta, esta expedição, que recebeu o nome de Gombessa III, pretende ainda ser a componente subaquática de um projecto mais amplo, o Wild-Touch Expeditions-Antarctica, dirigido pelo realizador francês Luc Jacquet que, em 2006, recebeu o Oscar pelo melhor documentário com o filme “A Marcha dos Pinguins” – sobre o invulgar processo de reprodução do pinguim imperador. O objectivo é que esta expedição venha dar um contributo significativo para os estudos sobre o impacto do aquecimento climático nesta região polar.

 

20112015-_DSC4778-77.jpg

 

Importa recordar que esta expedição surge na sequência de duas iniciativas similares, o projecto Gombessa I, que em 2013 partiu para a África do Sul em busca do celacanto, um animal mítico redescoberto em 1938 depois de se julgar extinto há mais de 70 milhões de anos, e o projecto Gombessa II que o ano passado rumou ao sul do Pacífico para estudar as garoupas marmoreadas ao redor de Fakarava, um atol da Polinésia Francesa. Agora, a Laurent Ballesta e ao fotógrafo Vincent Munier vêm juntar-se Luc Jacquet e toda uma equipa artística, técnica e científica para a nova aventura antártica. A expedição pode ser seguida a par e passo em versão blogue-vídeo através do site Blancpain Ocean Commitment, que reúne todas as parcerias e projectos da Blancpain na área dos oceanos. IQ

 

18112015-_DSC2704-51.jpg




Sexta-feira, 6 de Novembro de 2015
06.11.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

spectre.jpg

 

Já está nos cinemas o aguardado Spectre. O 24º filme da saga James Bond ditou uma exposição da Omega onde figura o recente modelo real do relógio que, pela primeira vez, está à venda.

O Omega Seamaster celebra 20 anos ao serviço do famoso agente secreto, em espionagens e muita acção, desde “Golden Eye” ao intrincado submundo de “Spectre”, num total de oito filmes. Para assinalar a data, a marca tem patente uma exposição - até dia 15 de Novembro no El Corte Inglês, em Lisboa - onde apresenta os quatro modelos usados nos oito filmes.

Mas a grande novidade é a presença do modelo usado neste ultimo filme e que, pela primeira vez na história da parceria, está disponível para venda numa edição limitada a apenas 7.007 exemplares. Numa versão actualizada que se apresenta em tom escuro com luneta giratória bidirecional em cerâmica polida também preta, combinada com uma escala de 12 horas em LiquidMetal®, para que a contagem do tempo se mantenha em qualquer país do mundo. Outra novidade é o ponteiro central de segundos "lollipop", assim como a bracelete Nato com cinco riscas pretas e cinzentas, na qual está gravado o logo “007”. Na caixa de cada relógio está gravado o número de série e o nome do filme “Spectre”. 

Vinte anos e oito filmes depois, a Omega segue como protagonista no pulso de James Bond, com modelos como o clássico Seamaster Quartz Professional 300M, em “GoldenEye”, ao Seamaster Aqua Terra 150M and Planet Ocean 600M, em “Skyfall”. E o Seamaster 300 Spectre, o tal que é vendido pela primeira vez na história da parceria entre a relojoeira suiça e o famoso agente secreto.   

A exposição seguirá para Vila Nova de Gaia, onde ficará patente no El Corte Inglês, de 17 a 30 de Novembro. CSB

 

Exposicao.jpg

 

 

 

 

 




Sexta-feira, 25 de Setembro de 2015
25.09.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

OTRO-Perfum-Concept_6.png

 

A Avenida da Liberdade, em Lisboa, acaba de ganhar mais uma loja de luxo. A Otro Perfume Concept vende, como o nome indica, perfumes - mas exclusivos - e serviços de ourivesaria.

A “5ª avenida” portuguesa, uma das 10 mais luxuosas do mundo, ganhou cerca de 40 novas marcas nos últimos cinco anos. Enquanto as que já existiam se renovaram ou procuraram novos espaços. Desde 23 de Setembro que conta com mais um espaço, ele próprio luxuoso com uma decoração em preto, dourado e branco, onde perfumes de marcas exclusivas se expõem como peças de museu. Marcas como Memo Paris, de Clara e John Molloy e Amouage, criada em 1982 no Emirado de Omã e cujo criador olfactivo, Christopher Chong, a catapultou como referência no mercado das fragrâncias de luxo.

Este novo espaço no Tivoli Fórumi oferece também trabalhos de ourivesaria de luxo, nomeadamente a possibilidade de produzir iPhones com a parte de trás banhada a ouro – falamos de 24 quilates, 126 gigas e a possibilidade de personalizar com frases ou desenhos -, resultado da colaboração com a empresa sueca Golden Concept.

Prevista está a abertura de uma esplanada que servirá champanhe aos clientes. Para já, aconselha-se a ter disponível, no mínimo, 90 euros (o preço do artigo mais barato), já que há artigos que custam mais de cinco mil. CSB

 

 

Tags:



Segunda-feira, 21 de Setembro de 2015
21.09.2015 - Por Fora de Série, às 12:26

Reference57260_RV.png

 

A Vacheron Constantin festejou ontem 260 anos de história ininterrupta, revelando “o maior feito relojoeiro do século XXI” como refere sem falsas modéstias. Na verdade 57 complicações concentradas num único relógio são um feito único.

A referência 57260, nome técnico do relógio, entra directamente para os anais das obras-primas da relojoaria de todos os tempos. No número, o 57 refere-se precisamente às complicações e o 260 aos anos da casa, que continua exactamente no mesmo sítio onde foi fundada, em Genebra, corria o ano de 1755 por Jean-Marc Vacheron. A título de curiosidade, dentro da marca, o nome de código que era inicialmente utilizado para este relógio era “Tivoli”.

São 57 complicações num único calibre, algo nunca visto e que surgem em formato de relógio de bolso de dupla face, como teria de ser para conseguirem apresentar todas estas funções com alguma legibilidade. Seria tarefa impossível descrever de uma forma minimamente perceptível todas estas complicações aqui mas não podemos deixar de destacar o facto de ter não um mas dois calendários perpétuos. Um Gregoriano (o nosso) com indicações de acordo com a norma ISO 8601 (ainda por cima) e um calendário perpétuo hebraico com ciclo de 19 anos e indicador do Número de Ouro nesse ciclo. O relógio é naturalmente uma peça única, feita por encomenda para alguém que deseja manter o anonimato – como é normal neste tipo de objectos especiais.

O novo relógio da Vacheron Constantin é sobretudo um testemunho das capacidades técnicas da manufactura, tendo demorado mais de oito anos a ser construído por três mestres relojoeiros da casa. Desde 1819 que o mote da marca é, “Fazer melhor, se for possível, e isso sempre é possível.” Aqui provaram-no claramente. BL

Tags:



Quinta-feira, 10 de Setembro de 2015
10.09.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

AppleWatch-David Sims-PRINT.jpg

 

Foi a notícia mais importante menos falada da apresentação da Apple de ontem: a parceria com a Hermès para lançar uma edição especial do Apple Watch.

Apple Watch Hermès é uma nova edição especial de relógios Apple. Em aço inoxidável e com o mostrador (ou deveria escrever ecrã inicial?) clássico em preto profundo e com o logótipo da Hermès Paris bem visível. O “ecrã” foi desenhado pela equipa de design da Apple na Califórnia, ficando a Hermès com a responsabilidade pelas três novas braceletes em couro manufacturado. Quem está familiarizado com os relógios da Hermès vai certamente reconhecer estes três tipos distintos de bracelete: Tour Single, Double Tour e Cuff (ou uma volta, duas voltas e pulseira).
O momento é importante para a Apple porque marca um ponto de viragem no seu paradigma. Afinal, os planos da marca de Cupertino nunca previram uma parceria para entrar no segmento do luxo e o Apple Watch sempre foi um produto de luxo: é aspiracional e custa centenas se não milhares de euros para um tempo de vida útil bastante reduzido.
Felizmente a viragem foi bem conseguida e o novo Apple Watch Hermès é, neste momento, a oferta mais elegante da marca. E o facto de terem baseado a parceria no modelo de relógio em aço não atira os preços para níveis proibitivos, o que deixará milhares a cobiçarem-no. O novo relógio deverá ficar entre os 1300 e os 1700 euros consoante a bracelete e o tamanho da caixa escolhidos. A nova colecção estará disponível a partir de Outubro em algumas lojas seleccionadas da Apple e da Hermès. B.L.

AppleWatchHermes-DoubleTour-4-Up-PRINT.tif

 

 




Quinta-feira, 3 de Setembro de 2015
03.09.2015 - Por Fora de Série, às 15:30

Huawei Mate S_TitaniumGrey.jpg

 

A Huawei acaba de apresentar um telemóvel capaz de detectar e reagir à força com que carrega no ecrã, abrindo funcionalidades diferentes consoante a pressão. Chama-se Force Touch a esta tecnologia e, segundo todos os analistas, seria a grande novidade dos novos iPhones.
O telemóvel chama-se Mate S e tem um ecrã de 5.5 polegadas, um pouco maior que o actual P8. Tem o corpo em metal e duas câmaras, um de 13 MP e outra de 8 MP. É um topo de gama com todas as características de um - inclusive no preço, que deverá rondar os 700 euros quando chegar a Portugal em Outubro. Mas a grande novidade é mesmo o Force Touch, a tecnologia da qual se diz que virá revolucionar o controlo por gestos, já que a força aplicada no ecrã será determinante na forma como informamos o telemóvel que deve actuar desta ou daquela maneira. Por exemplo, se deve tirar uma fotografia ou, pelo contrário, gravar um vídeo. Para já, e segundo a Huawei, até dá para transformar o telemóvel numa balança de cozinha.
Mas não é apenas com o Mate S que a marca chinesa enfrenta a Apple no seu terreno, já que está também a chegar ao mercado o Huawei Watch, o relógio “inteligente”. É baseado no sistema operativo Android Wear, com todas as vantagens e desvantagens do mesmo, inclusive (o que é comum a todos os relógios ditos inteligentes), não se perceber ainda muito bem para que serve. Em sua defesa, no entanto, temos de reconhecer que é o mais bonito relógio Android, com a forma de relógio clássico e materiais de óptima qualidade, que lhe dão um toque premium. Aposta é forte como se percebe pela campanha com assinatura de Mario testino, um dos grandes fotógrafos de moda do mundo e com a top model Karlie Kloss. BL

 

Huawei Watch.jpg

 




Quarta-feira, 26 de Agosto de 2015
26.08.2015 - Por Fora de Série, às 15:03

Tourbillon RM 69 Erotic Front.jpg

 

Apesar do nome bem sugestivo: Richard Mille 69 Erotic Tourbillon, a grande sedução desta edição especial é a justa homenagem que presta aos relógios proibidos do passado. Ainda assim, foi engraçado a forma como a Richard Mille preparou a Reserva de Marcha para parar nas 69 horas, “justificando” o número no nome.

O que este relógio tem de erótico é um conjunto de frases, que surgem no mostrador, exprimido (supostamente) os nossos desejos mais libidinosos. As frases surgem em três barras triangulares, em titânio, que giram aleatoriamente, cada uma com as suas frases pré determinadas, até formar uma frase composta. Pressionando um botão às 10 horas acciona-se o mecanismo tipo oráculo e tanto pode “sair” um “quero acariciar-te esta noite” como um “quero excitar os teus mamilos”. Cada barra tem seis lados por isso podem imaginar o número incrível de possíveis frases.

Relógios eróticos sempre fizeram parte da relojoaria. Durante séculos os relojoeiros tentaram criar autómatos com figuras que representavam actos de cariz sexual. Só que nesses tempos idos essas cenas estavam “escondidas” até porque esses relógios eram considerados atendados à moral e portanto confiscados e destruídos.São esses os relógios que Richard Mille quer honrar com esta edição limitada, onde tudo está à vista mas só para quem entrar numa das 24 boutiques exclusivas da casa,  e comprar um dos 30 exemplares disponíveis.

Ainda assim, se for um deles aconselhamos muito cuidado no futuro, sempre que alguém lhe perguntar as horas. Ou muita sorte…BL

 

Tourbillon RM 69 Erotic Back.jpg




Quinta-feira, 2 de Julho de 2015
02.07.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

 

 

 

EA1_FORA_SERIE_20150702.png

 

A Oris apresentou o seu novo relógio Big Crown PropIlot Calibre 111 durante um grande evento de aviação que organizou na Suiça. O Oris Aviation Event em Ambri é um ‘show’ de aviação único. O aeródromo, inaugurado durante a segunda Guerra Mundial, foi base da força aérea até aos anos 90 e situa-se numa pequena língua escondida entre duas montanhas dos Alpes. O cenário é impressionante e ao evento acorrem milhares de pilotos com os seus aviões privados, a Patrouille Suisse a bordo dos Northrop F-5E Tiger, que regressa ao aeroporto para um espectáculo acrobático e uma esquadra de helicópteros Puma. Isto para além da própria patrulha patrocinada pela Oris, a Swiss Hunter Team, com os seus aviões Pilatus PC7.

Local perfeito para apresentar um novo relógio de aviação cuja principal característica é mesmo o calibre 111, um movimento exclusivo da manufactura, de corda manual e reserva de marcha de dez dias. Com indicador, inspirado nos medidores de combustível dos aviões, não linear. Isto significa que não se limita a descer à medida que a reserva diminui mas antes dando maior importância à parte final da reserva - no fundo, quando a indicação se torna mais importante. O movimento apresenta ainda o indicador de data às 9 horas, espaço que partilha também com o mostrador dos pequenos segundos.

E como num relógio de aviação a legibilidade é fundamental, os índices e os ponteiros estão preenchidos com Super-LumiNova, garantindo uma leitura perfeita em condições de pouca luz ao passo que um tratamento anti reflexo, na parte interior do vidro de safira, faz precisamente o mesmo mas para condições onde a luz surge demasiado forte.

O Oris Big Crown ProPilot Calibre 111 é resistente à água até 100 metros e está disponível com 3 braceletes diferentes, em tecido, pele de crocodilo (do Louisiana) ou metal. Os preços variam entre os 4700 e os 5200 euros. BL

Tags:



Terça-feira, 9 de Junho de 2015
09.06.2015 - Por Fora de Série, às 18:07

505-Stephen_Urquhart_Eddie_Redmayne__Dan_Stevens.J

 

A Omega mudou-se para Londres por uma noite para apresentar actor Eddie Redmayne como novo embaixador. E no pulso trazia um relógio de excepção. Eddie Redmayne junta-se assim a George Clooney, Nicole Kidman, Daniel Craig e Zhang Ziyi, completando um elenco de embaixadores relativamente pequeno mas de verdadeiro luxo. Redmayne, entre muitos outros prémios, ganhou um “Tony Award” de melhor actor (de teatro) em 2010 e o “Oscar” de 2015 pelo seu papel em “A Teoria de Tudo”.

 

CO_Globemaster_fuite_130.33.39.21.03.001.jpg

 

A apresentação decorreu de uma forma bastante discreta – há eventos que não precisam de barulho para serem falados –, uma cerimónia íntima mas muito VIP no restaurante londrino Quaglino’s em Mayfair onde, para além do presidente da Omega Stephen Urquhart e de Eddie Redmayne, estiveram presentes outros actores ingleses como Dan Stevens (“Downtown Abbey”) ou Chiwetel Ejiofor  (“12 Anos Escravo”). Na cerimónia, tanto o presidente da Omega como o novo embaixador escolheram apresentar o novo Omega Globemaster, o relógio que apresenta o calibre 8900 que a Omega classifica “só” como o seu movimento mais avançado de sempre. De facto é o primeiro relógio a ser submetido a uma nova certificação relojoeira – com uma bateria de testes mais apertada – chamada “METAS”. E quem gosta de relógios vai gostar de saber que os resultados individuais de cada relógio submetido ao teste são guardados ‘online’ e o dono pode sempre consulta-los para ver como se saiu o seu. BL




Quinta-feira, 28 de Maio de 2015
28.05.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

 

EA1_FORA_SERIE_20150528.png

 

Rafael Nadal entrou no 'court' de Roland Garros com um novo relógio Richard Mille. Um amuleto de 800 mil euros. Para a pergunta (óbvia) “quem leva um relógio de 800 mil euros para um court de ténis?”, a resposta: quem tem um capaz de resistir a 5000 G’s.

Rafael Nadal pode não estar a ter o melhor ano da sua carreira. Caiu para 7º lugar do Ranking ATP quando não saia do Top 5 há mais de dez anos. Nem quando passou metade da época lesionado. Mas Roland Garros é o seu torneio fetiche: já o venceu mais vezes (9) do que qualquer outro na história, e as grandes recuperações não são estranhas ao tenista de maiorca, também conhecido como ‘el touro’

Mas voltemos à nova obra-prima da casa Richard Mille, chamada RM 27-02. É uma edição limitada a 50 exemplares apenas e um deles já está num certo pulso em Roland Garros. Sobram 49 portanto. Vem com  um novo movimento mecânico da manufactura, de corda manual e com turbilhão. Peça tradicionalmente delicada de mais para andar a bater bolas, certo? Nada de mais errado nesta maravilha onde tudo é ultra resistente.

Para suportar os tais 5000 g’s de força gravitacional a platina construída em carbono NTPT é “unibloco” (está fundida com o fundo e a luneta) o que elimina a necessidade de unir as peças e logo aumenta a resistência estrutural. As pontes e o movimento são em titânio grau 5 (misturado com alumínio e vanadium). Apesar de toda esta nova tecnologia, a decoração do movimento esqueletizado está em total acordo com os elevados padrões da marca.

Quanto à caixa, utiliza uma construção inédita já que o carbono NTPT surge misturado com camadas e camadas de quartzo TPT. Este quartzo foi desenvolvido pela Richard Mille em conjunto com a North Thin Ply Technology, a companhia que desenvolve materiais compósitos para a exploração espacial e a F 1. O resultado é uma tremenda resistência a altas temperaturas, ao choque, e uma quase transparência magnética.

Se Rafa não ganhar, de certeza que não será por culpa do amuleto. BL




Quinta-feira, 7 de Maio de 2015
07.05.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

rolex.png

 

 

No próximo 10 de Maio tem lugar o “The Geneva Watch Auction: One” um leilão de relógios muito especial. Não por apresentar muitas peças mas porque cada um dos modelos é único. “Less is more”  informa Aurel Bacs, da casa Phillips responsável pelo Leilão e, de facto, em “praça” estarão apenas 164 lotes, cerca de metade do que é comum neste tipo de leilões. “Impusemos critérios muito rigorosos na escolha de cada uma das peças. Procuramos oferecer um nível de qualidade nos relógios que nos deixa muito orgulhosos”

E assim temos 164 verdadeiros tesouros ainda que uns sejam, naturalmente, mais valiosos do que outros. Temos, por exemplo, dois Patek Philippe de 1927 e 1948 a valerem bem acima do milhão de euros. Ou um raro Rolex Cosmograph "Albino", de 1971, do qual apenas se fizeram quatro exemplares. Também este capaz de atingir a marca do milhão.

Do outro lado do espectro também será possível adquirir um Bovet, Omega, Jaeger Le-coultre ou Vacheron Constantin por preços a rondar os 5 mil euros.

Todos os relógios estão em óptima condição mas, naturalmente, sendo peças de colecção, antigas, têm uma patina de uso normal. Dos lotes, aliás, foram excluídos todo e qualquer relógio “demasiado restaurado”.

Legitimidade e autenticidade são palavras importantes neste leilão que se dirige, obviamente, a entusiastas e amantes da relojoaria mecânica. Com uma boa carteira.

O leilão terá lugar no dia 10 de Maio no Hotel La Réserve, em Genebra, a partir das 18h30. Mais informações aqui. BL  

Tags:



Quarta-feira, 6 de Maio de 2015
06.05.2015 - Por Fora de Série, às 17:30

03.png

 

A Torres Joalheiros tem à venda uma selecção de peças a preços especiais, em que parte da receita reverte para a construção de novas instalações para a Casa dos Rapazes. Da selecção fazem parte jóias, relógios, canetas, carteiras e óculos de sol, que estarão à venda até amanhã, dia 7 de Maio, na loja da Avenida da Liberdade.  O apoio à Casa dos Rapazes – que acolhe jovens do sexo masculino entre os 6 e os 18 anos – destina-se à construção de uma nova morada. A recolha de fundos por várias entidades, marcas e pessoas vai permitir o arranque da construção da nova Casa, cujas anteriores instalações foram destruídas por um incêndio, em 2005. CSB




Quinta-feira, 19 de Março de 2015
19.03.2015 - Por Fora de Série, às 19:30

Montblanc 2.jpg

  

A Montblanc reforçou a sua presença em Portugal com uma nova ‘boutique’ no NorteShopping. Inaugurado ontem, o espaço de 70 metros quadrados foi desenhado com um novo conceito em mente. Com uma fachada de vidro, a loja tem um exterior convidativo e um ambiente elegante e sofisticado. É possível ver, mesmo de fora, as três zonas distintas que a dividem – a de relojoaria, a de instrumentos de escrita e a de marroquinaria. Com dois espaços em Lisboa, no El Corte Inglés e na Avenida da Liberdade, e um em Gaia, também no El Corte Inglés, este é o quarto ponto de venda que a marca de canetas de luxo abre em Portugal. CLM




Quinta-feira, 5 de Março de 2015
05.03.2015 - Por Fora de Série, às 17:30

Jaeger-LeCoultre-New-York-Boutique-flagship---2.jp

 

A Jaeger-LeCoultre acaba de inaugurar a sua primeira flagship em Nova Iorque, um espaço com cerca de 65 m2 situado no n.º 701 da Madison Avenue, em pleno coração de Manhattan.

A nova loja, cuja cerimónia de inauguração contou com a presença de vários ilustres – entre os quais os dois embaixadores da marca, o actor britânico Clive Owen e a actriz canadiana Sarah Gadon – apresenta uma decoração sofisticada e discreta, em consonância com a avenida que a acolheu. O espaço pretende ser, acima de tudo, um eco do prestígio da marca suíça, passado, presente e futuro, e isso sente-se logo à entrada, onde se destaca uma parede totalmente revestida por movimentos de relógios que contam a história dos 1.249 calibres criados pela manufatura desde 1833.

Nova Iorque surge na esteira de Paris, Hong Kong e Singapura, mas a temporada ainda não terminou para a Jaeger-LeCoultre, que prepara a abertura de mais um espaço com o seu nome já esta Primavera. A próxima loja a abrir será em Londres, mais concretamente no n.º 13 de Old Bond Street e ocupará um total de 230 m2 divididos por várias salas, dedicadas não apenas às colecções da marca, mas também à sua história e ao seu ‘savoir-faire’. IQ




05.03.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

TAGHeuer_GIMS_9.gif

 

A TAG Heuer nomeou Ayrton Senna como mentor no seu Panteão de Embaixadores durante a próxima edição do Motor Show, que arranca hoje em Genebra. No ano em que se celebra o 30º aniversário da parceria entre a marca de alta relojoaria e a McLaren – a mais longa colaboração entre uma marca de relógios e uma equipa de Formula 1 – a intenção foi de recordar um dos pilotos lendários deste desporto, precocemente desaparecido em 1994.  Uma lenda e um embaixador para a TAG Heuer, já que Ayrton Senna foi escolhido como protagonista da primeira campanha #DontCrackUnderPressure, da marca relojoeira suíça.

 

AyrtonSenna_HistoricAd_1991.gif

 

Assim, e uma vez mais, o desporto automóvel e a alta relojoaria vão estar unidos no ‘stand’ de cerca de 1.000 metros quadrados da TAG Heuer. Formula 1, Rally, Endurance e Formula E serão ponto alto neste espaço, assim como corridas lendárias como a Carrera Panamericana, ou ‘rallies’ de carros clássicos, como o Goodwood. Durante o evento, vão estar ainda em destaque vários automóveis de exposição. Nesta edição do Motor Show de Genebra, que se prolonga até ao próximo dia 15 de Março, a marca suíça apresenta ainda dois novos modelos TAG Heuer Carrera Chronograph Calibre 1887 e, para assinalar as três décadas de parceria com a McLaren, terá ainda uma edição limitada em vermelho e preto do Tag Heuer Formula 1 em exposição exclusiva no certame. CLM

 

CV201AJ.gif