Quinta-feira, 7 de Janeiro de 2016
07.01.2016 - Por Fora de Série, às 13:20

q3_praia_adraga_1.jpg

 

Com o mar aos pés, num dos quartos com nome de praia, é o que propõe o Saint Francis Lodge, situado na Azóia, a caminho do cabo da Roca, em Sintra.

É apoiado num centenário moinho restaurado que se desenvolve o Saint Francis Lodge. Uma estalagem com sete quartos duplos com casa de banho privativa, seis dos quais - com nomes de praias das redondezas, Guincho, Adraga, Ursa, Grande, Pequena e Maçãs – são comunicantes para um pátio à volta do Moinho, que é também um quarto. Comum a todos é a magnânima paisagem que os envolve: um mar azul que se deleita até à linha do horizonte e o ondulado verde do Parque Natural de Sintra-Cascais. No caminho que leva ao ponto mais ocidental da Europa, o Cabo da Roca, ladeado pelas praias do Guincho e a da Adraga - considerada pela estação de televisão CNN como uma das melhores da Europa e a melhor de Portugal, pelo jornal britânicos The Guardian.

 

DSC_2393_bx.jpg

 

Um espaço ‘hippie-chic’, com as comodidades de um hotel e a tranquilidade de uma casa de família, que dispõe ainda de uma cozinha, sala de jantar com lareira, casa de banho de apoio e uma sala de estar que dá para um jardim com piscina, com vista para a praia do Guincho. Lá fora há uma mesa de refeições e cadeiras de apoio.

Aberto desde a última quinzena de Junho passado tem Rodrigo Moita de Deus como sócio maioritário, em conjunto com o irmão Francisco Vasconcelos, responsável também pelo projecto e decoração do espaço e que conta que o Saint Francis Lodge “já recebeu hóspedes de vários cantos do mundo, desde a Austrália à Nova Zelândia, dos Estados Unidos à China, do Canadá à Rússia, e de outros países do mundo”.

 

P1010391_bx.jpg

 

O Saint Francis pode ser alugado à noite, à semana ou o ‘lodge’ por inteiro. Mais informações em http://www.saintfrancislodge.com e reservas através do email reservations@saintfrancislodge.com. CSB (fotos de Afonso Azevedo Neves)

 

 

 




Quarta-feira, 23 de Dezembro de 2015
23.12.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

Eventos-Hendrick's-(1).jpg

 

Se ainda não tem onde passar o Réveillon, a Hendrick's propõe que mude de ano na companhia da Illusionary New Year's Night.

Para quem dispensa festas tradicionais aprumadas, a conhecida marca de Gin prepara uma animada e bizarra comemoração, ao jeito de todos os eventos Hendrick’s. É no Palácio Foz, nos Restauradores, em Lisboa, onde os convidados serão recebidos com um cocktail Hendrick’s, às 20h. Segue-se um opíparo jantar temático, organizado pelo ‘chef’ Hugo Brito. Depois, terá início o  Illusionary Odd Ball, um espectáculo artístico de características peculiares, ao género dos que a marca de gin costuma apresentar. As Damas e os Cavalheiros serão convidados a juntar-se aos ilustres figurantes, ao som da orquestra Hendrick's. A noite será acompanhada por música seleccionada por um ‘Dj’, enquanto em locais específicos do Palácio, decorrerão ‘mini-happenings’ com surpresas, ‘performances’ e muitos momentos insólitos. À meia-noite será servido um ‘cocktail’ especial e terá início um espectáculo que também promete surpreender.

O jantar temático com noite de animação até às 4h tem um custo de 120 euros e está limitado a 150 pessoas; a Illusionary Ball, com direito a dois Gin Hendrick’s, tem um preço de 30 euros. As reservas podem ser feitas através do site www.hendricksillusionarynewyearsnight.pt. CSB




Segunda-feira, 14 de Dezembro de 2015
14.12.2015 - Por Fora de Série, às 16:08

27112015-_DSC8394-Modifier-20.jpg

 

A Blancpain, marca suíça especializada em relógios de mergulho, acaba de anunciar um novo projecto de exploração subaquática, desta vez na região da Antártida.

Inserida no âmbito do Projecto Gombessa, uma parceria que desde 2013 associa esta manufactura relojoeira ao mergulhador e naturalista francês Laurent Ballesta, esta expedição, que recebeu o nome de Gombessa III, pretende ainda ser a componente subaquática de um projecto mais amplo, o Wild-Touch Expeditions-Antarctica, dirigido pelo realizador francês Luc Jacquet que, em 2006, recebeu o Oscar pelo melhor documentário com o filme “A Marcha dos Pinguins” – sobre o invulgar processo de reprodução do pinguim imperador. O objectivo é que esta expedição venha dar um contributo significativo para os estudos sobre o impacto do aquecimento climático nesta região polar.

 

20112015-_DSC4778-77.jpg

 

Importa recordar que esta expedição surge na sequência de duas iniciativas similares, o projecto Gombessa I, que em 2013 partiu para a África do Sul em busca do celacanto, um animal mítico redescoberto em 1938 depois de se julgar extinto há mais de 70 milhões de anos, e o projecto Gombessa II que o ano passado rumou ao sul do Pacífico para estudar as garoupas marmoreadas ao redor de Fakarava, um atol da Polinésia Francesa. Agora, a Laurent Ballesta e ao fotógrafo Vincent Munier vêm juntar-se Luc Jacquet e toda uma equipa artística, técnica e científica para a nova aventura antártica. A expedição pode ser seguida a par e passo em versão blogue-vídeo através do site Blancpain Ocean Commitment, que reúne todas as parcerias e projectos da Blancpain na área dos oceanos. IQ

 

18112015-_DSC2704-51.jpg




Quinta-feira, 10 de Dezembro de 2015
10.12.2015 - Por Fora de Série, às 13:24

IMG_2738.jpg

 

Aconchegado numa esquina da bairrista Madragoa, o Mô convida a degustar petiscos algarvios de inspiração "moderno-montanheiro". Para este Natal, o restaurante-petiscaria está disponível para reservas de empresas ou grupos de amigos, ao almoço, possibilitando o exclusivo usufruto do espaço a um grupo, mínimo de 10 pessoas e máximo de 30 (a capacidade do espaço).   

 

IMG_2754.jpg

 

Para tal, disponibiliza dois menus: A “Bucha de Natal” mais económica, por 14,50 euros, que inclui pão, manteiga, azeitonas; Salada de estupeta; Ovos em tomada; Massada de peixe; Franguinho cerejado e, para sobremesa, Tábua sortida. Ou uma outra com um custo de 20 euros, por pessoa, com a mesma composição, a que acrescem vinhos brancos e tintos Casa Ermelinda de Freitas, águas, refrigerantes e café à descrição.

 

IMG_2694.JPG

Na Rua das Madres, número 2, de segunda a sábado, das 18h às 24h para jantares à carta. Para reservas de almoço contactar através do telefone 213900420 ou mopetiscos@gmail.com. CSB




Quinta-feira, 3 de Dezembro de 2015
03.12.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

 

Conrad-Spa_exterior.jpg

 

O Conrad Algarve soma mais dois prémios: “Five Star Diamond Award 2015” e “Luxury Stylish Retreat of the Year”.

O “Melhor Resort & Spa da Europa” de 2015 (também de 2014 e 2013) e “Melhor Resort de Luxo do Mundo” (em 2013) dos óscares da indústria do turismo, os World Travel Awards, acaba de ganhar mais dois prémios. Falamos do Conrad Algrave e da distinção de melhor “Luxury Stylish Retreat of the Year” do conceituado guia britânico Luxury Travel Guide. Apurado de uma votação inicial online, por clientes e subscritores, que dá depois lugar à escolha final por um júri de profissionais do sector. E o “Five Star Diamond Award 2015” – atribuído pela American Academy of Hospitality Sciences, reconhecida mundialmente por eleger a excelência no segmento de turismo e viagens de luxo – ao restaurante Gusto by Heinz Beck, liderado pelo ‘chef’ três estrelas Michelin.

No Gusto, o ‘chef’ alemão oferece uma cozinha mediterrânica, envolvida por uma decoração de inspiração e design nórdico. Recorde-se que Heinz Beck lidera o restaurante com três estrelas Michelin La Pergola, em Roma, entre outros.

Quanto ao prémio do guia britânico, distingue o ambiente sofisticado e exclusivo da Quinta do Lago, a geografia de proximidade com a praia e o Parque Natural da Ria Formosa. E o spa, que inclui terapias holísticas que combinam meditação e relaxamento. Exemplo da “Essential Oxigen Teraphy” - uma técnica inovadora para desintoxicar o sistema venoso – e a “Conrad Fire & Ice”, um tratamento com recurso a elementos naturais extraídos localmente da terra e do mar. CSB

 

Chef-Heinz-Beck.jpg

 

 

 

 

 




Quarta-feira, 25 de Novembro de 2015
25.11.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

Moules.jpg

 

Nos restaurantes Moules&Gin, em Cascais, e Moules&Beer, em Campo de Ourique, na encomenda de uma dose de mexilhão recebe outra.

O Moules&Gin e Moules& Beer acabam de lançar uma campanha que se estende até 31 de Dezembro: por cada pedido de um prato de mexilhão é oferecida outra dose dos bivalves, de segunda a sexta-feira aos almoços,

Se em Campo de Ourique, é defendida a tradição belga de acompanhar este prato com cervejas, em Cascais a sugestão recai no gin. Martin Miller’s, Gin Vine, Gin Mare, Gin Self, Monkey 47, Bulldog, Brockmans, Nr.3, Ophir ou Sharish, são algumas das 20 referências disponíveis.

Já a carta das cervejas no Moules&Beer apresenta marcas internacionais provenientes da Bélgica, Alemanha, Holanda e República Checa – representada pela Celia, uma cerveja artesanal sem glúten. A estas juntam-se quatro portuguesas de produção artesanal: Bolina, oriunda da Azambuja; Oitava Colina e 2 Corvos, de Lisboa, e Passarola, da Trofa.

O restaurante de Campo de Ourique fica no número 29-D da Rua de Infantaria 4, e o de cascais, na Rua Nova de Alfarrobeira, 14. Para mais informações e reservas contactar p email info@moules.pt. CSB

 

 




Terça-feira, 17 de Novembro de 2015
17.11.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

Tivoli-Palácio-de-Seteais.jpg

 

Até dia 20 de Novembro, há um menu no Tivoli Palácio de Seteais dedicado aos pratos de caça.

O caminho para Sintra leva à Semana da Caça do Tivoli Palácio de Seteais. O menu da responsabilidade do ‘chef’ António Escudeiro tem correspondência com uma selecção de vinhos, cuja escolha está a cargo do enólogo Aníbal Coutinho.

Para os amantes da caça as opções são variadas e remetem para o receituário tradicional português com um toque contemporâneo. De entrada, Mini alheira de caça com ovo de codorniz e espinafre vermelho acompanhada por um vinho branco Chitas DO Colares; Escabeche de pato com ervas e cogumelos, na companhia de um branco Planalto, Reserva, DO Douro; ou Terrina de lebre com especiarias, salada de citrinos e geleia de groselha, harmonizado com um espumante Murganheira, Reserva, Bruto, Branco. E como a temperatura já pede, há um Creme de cogumelos selvagens com espuma de cerefólio e azeite de trufa branca, harmonizado por um branco Jean Paul Drouhin, AOC Chablis, que promete aquecer o corpo.

Segue-se um Estufado de veado com vinho do Porto, polenta frita e frutos silvestres, a acompanhar um tinto Vinha Grande, DO Douro; um Tachinho de feijoada de lebre com lombardo e enchidos caseiros, com um tinto Monte do Cabeção, IG Alentejano; Medalhões de javali grelhados com batatas bravas e ratatouille de legumes, acompanhado pelo tinto Astronauta, Touriga Nacional, IG Lisboa; ou uma Perdiz estufada com risotto de espargos e castanhas caramelizadas, com o tinto Viúva Gomes, Ramisco.

Para fechar com chave de ouro, um “Petit Gateau” de chocolate negro com fruta laminada e gelado de baunilha, na companhia de um Dow’s, Ruby, DO Porto; Tarte de frutos do bosque com suspiro de canela e Dow’s, Tawny, DO Porto; Sericaia com ameixas de Elvas e crocante de caramelo, na companhia de Graham’s, 10 anos, DO Porto. Ou, para uma opção menos calórica, um Requeijão com doce de abóbora, sorvete de lima e frutos secos, seguido por um portuguesíssimo Licor Beirão. Difícil será a escolha.

As reservas podem ser feitas através do telefone: 219233200 ou do email  experience.seteais@tivolihotels.com.

 




Sexta-feira, 13 de Novembro de 2015
13.11.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

 

SILVER-SPOON-IMG.jpg

 

O local e o menu estão no segredo dos ‘chef’s’. Apenas as datas são conhecidas: 25, 26, 27 e 28 de Novembro. É o regresso dos Jantares de Guerrilha, da Silver Spoon.

“All the World’s a Stage” é o tema desta edição, que se inspira no dia do “Thanksgiving”, celebrado pelos norte-americanos, interpretando-o de forma histórica, cinematográfica e shakesperiana. Jantares que pretendem causar “uma reflexão sobre a natureza orquestrada da nossa sociedade e do nosso lugar nesse sistema”, como desvenda a organização. E que espera que os convidados, “coloquem o seu melhor fato de domingo e encarem esta ocasião com a mesma intensidade e entrega com que entrariam num palco”. Cada jantar não termina com o café, já que se seguem ‘after-parties’.   

Para além da surpresa que envolve toda a refeição, esta edição apresenta-se com a novidade do desdobramento em, não um, quatro jantares. Todos magicados pelas mãos criativas do ‘chef’ dinamarquês Ronni Mikkelsen - que trabalhou com Robert Jacobson, ex ‘sub-chef’ do Noma e com Frederick Bersilius, do Aska, em Nova Iorque - e de Pascal Meynard, ‘chef’ executivo do Ritz Four Seasons Hotel Lisboa.

A marca dinamarquesa, fundada por Tiffany J. Ng, surpreendeu Portugal em 2013, com o primeiro jantar ‘Guerilla Dining’ a acontecer no metro do Terreiro do Paço, em Lisboa. Depois disso seguiram-se outros no Porto, no Algarve e também na capital. Repetem-se as regras e as conclusões. Regra: o local é revelado 24 horas antes e o menu é desvendado apenas durante o decurso do jantar. Conclusões: quer um, quer outro, prometem ser insólitos e surpreendentes, à semelhança das anteriores edições.

Cada jantar tem um custo de 95 euros e as inscrições fazem-se em www.rsvp.dk/events/all-the-worlds-a-stage-silver-spoon ou através do email info@silverspooncph.com. CSB




13.11.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

Jennifer Endom_Nuno Mendes.jpg

 

Nuno Mendes, o mais reconhecido chef português em todo o mundo oferece-lhe a possibilidade de investir na reabertura do Viajante em Londres.

Nuno Mendes acaba de lançar uma iniciativa de equity crowd funding de 2.4 milhões de euros (ou 1.75 milhões de libras) com o objectivo de reabrir o Viajante, o seu antigo restaurante detentor de uma estrela Michelin.

O valor total representará uma participação equivalente a 33%, sendo que o investimento mínimo permitido é de 14 euros (ou 10 libras) garantindo assim que todos os amantes de gastronomia possam participar.

O investimento será feito através da plataforma Seedrs a primeira plataforma a nível mundial a ter a sua actividade autorizada pela Financial Conduct Authority no Reino Unido.  A plataforma está aberta a investidores e empresas na Europa, sendo que aceita investimentos em euros e libras.

Nuno Mendes planeia reabrir o Viajante no Outono de 2016, agora que encontrou o local certo na zona este de Londres. Mais precisamente em Metropolitan Wharf, um dos mais icónicos armazéns londrinos, em estilo Vitoriano, junto ao rio.

Recorde-se que o Viajante abriu portas em 2010 e não só ganhou a sua estrela Michelin no primeiro ano como entrou directamente para o 59º lugar na Lista dos World’s Best Restaurants. O restaurante acabou por fechar portas em 2014 até porque Nuno Mendes se juntou nessa altura com André Balasz como chefe executivo do Chiltern Firehouse, o hotel e restaurante que o empresário norte americano abriu em Londres. E de facto, como se esperava, o restaurante tornou-se num dos locais mais balados da capital britânica. Um ano depois abria também a Taberna do Mercado, pequeno restaurante de inspiração portuguesa no Old Spitalfields Market, também em Londres.

Mas o projecto do Viajante manteve-se sempre nos planos do chef e, “desde o encerramento que tenho estado profundamente empenhado na sua reabertura. O nosso desafio tem sido encontrar o local certo, no qual o projecto consiga revelar todo o potencial. Encontrámos agora um sítio fabuloso e decidimos relançar o Viajante numa plataforma de equity crowd funding para dar aos nossos amigos e apoiantes, aos londrinos, portugueses e não só, a possibilidade de estarem presentes na realização deste sonho, partilhando simultaneamente o sucesso planeado.”

A aposta é bastante segura e, para além das acções, alguns investidores poderão mesmo usufruir de condições especiais tais como a garantia de reservas, refeições gratuitas ou convites VIP.

 




Quarta-feira, 4 de Novembro de 2015
04.11.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

 

The-Yeatman-Restaurante-5.jpg

 

 A nova edição Rota das Estrelas chega nos dias 6, 7 e 8 de Novembro, sob a forma de três jantares preparados por ‘chef’s’ Estrelas Michelin.  

É no The Yeatman, em Vila Nova de Gaia, que o ‘chef’ anfitrião Ricardo Costa recebe um elenco de Estrelas Michelin, para a confecção de jantares únicos limitados a 50 pessoas. A quarta edição do Rota das Estrelas apresenta nomes como Jacob-Jan Boerma, do Restaurant De Leest, na Holanda, premiado com três Estrelas Michelin; Hans Neuner, do Ocean e Dieter Koschina, do Vila Joya (ambos do Algarve e com duas estrelas); Joachim Koerper, do Eleven, e João Rodrigues, do Feitoria (os dois com uma estrela); e Ljubomir Stanisic, do 100 Maneiras. Os três últimos de Lisboa.

Para esta edição foi feita uma aposta num evento mais intimista, com menos chefes em interacção para que o resultado seja mais harmónico e reflicta o perfil e percurso culinário de cada ‘chef’. Já a selecção de vinhos, todos portugueses, estará a cargo da Directora de Vinhos do hotel, Beatriz Machado.

No primeiro dia, 6 de Novembro, o jantar contará com a criatividade de João Rodrigues, Joachim Koerper e Ljubomir Stanisic, e terá um custo de 180 euros por pessoa. No seguinte, a confecção caberá aos ‘chef’s’ Dieter Koschina, Hans Neuner e Joachim Koerper. No último dia, será a vez do ‘chef’ holandês ditar criatividade e experiência com o anfitrião Ricardo Costa (que participará em todos os jantares). Os dois últimos dias terão um custo de 250 euros por pessoa e por jantar. Todos incluem a selecção de vinhos.

Para participar é necessária a reserva antecipada através do telefone:22 013 3100, ou do email: events@theyeatman.com. CSB

 




Segunda-feira, 2 de Novembro de 2015
02.11.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

Entrada.jpg

 

O Convento do Espinheiro Hotel & Spa, em Évora, em colaboração com a Adega da Ervideira propõe uma experiência diferente: ser enólogo por um dia.

A experiência começa com uma visita à adega da Ervideira, seguida de uma aula prática de elaboração de vinhos, a partir da combinação de vários lotes. Cada participante terá a oportunidade de fazer o seu próprio vinho. Haverá ainda provas de vinhos acompanhadas por petisco tradicionais do Alentejano e a oferta de uma garrafa de vinho do lote personalizado.

Para poder participar nesta experiência é necessária a reserva mínima de três noites no Convento do Espinheiro. Um antigo mosteiro do século XV, em Évora, considerado Monumento Nacional, onde funciona o Hotel que engloba um restaurante, onde outrora foi a antiga adega do convento; um piano bar, na cozinha dos monges; e uma área para degustação de vinhos e produtos regionais, na cisterna gótica. Frondosos jardins rodeiam o Convento do Espinheiro que tem dispõe também de ginásio, sauna, banho turco, jacuzzi, piscina interior e exterior.

Quanto à Quinta da Ervideira, está situada entre Évora e Reguengos de Monsaraz e inclui 160 hectares de vinhas, divididas entre a Herdades do Monte da Ribeira e da Herdadinha. É pertença da família Leal da Costa, descendentes directos do Conde de Ervideira que deu início à produção de vinho em 1880. A direcção enológica é da responsabilidade de Nelson Rolo

Esta proposta tem um custo mínimo de 230 euros por noite e inclui pequeno-almoço buffet e livre-trânsito nos restantes equipamentos do hotel. CSB

 




Quinta-feira, 22 de Outubro de 2015
22.10.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

Crato.jpg

As Pousadas de Portugal acabam de disponibilizar os ‘vouchers’ Check-in, Premium Check-in, Luxury e Gourmet. Se comprados no mês de Outubro têm um desconto de 10%.

É certo que o Natal ainda vem longe, mas há compras que vale a pena serem feitas mais cedo. Para os interessados em oferecer nesta quadra (ou entretanto), ou usufruir de estadias em castelos e palácios portugueses; ou provar as sugestões gastronómicas da autoria dos ‘chef’s’ do Grupo Pestana, os vouchers, válidos para duas pessoas, podem ser uma boa opção.

Com preços que começam nos 71,91 euros (já com os 10% de desconto) para as estadias e 49,40 euros para o Gourmet (que não tem desconto), podem ser adquiridos através da loja online, www.pestana.com/pt/store, onde é explicado o que inclui cada um deles.

As Pousadas de Portugal – num total de 33 - fazem parte do Grupo Pestana desde 2003, que detém também as marcas Pestana Hotels & Resorts e Pestana Collection Hotels. O grupo está em 16 países, entre Europa, África à América. O Pestana Hotel Group ocupa a 125ª posição do “Top 300 das empresas hoteleiras mundiais”, de acordo com a revista norte-americana "Hotels", e em 26º no ‘ranking’ do European Hotel Survey, da revista "Hotel Management International". CSB

 

Image.jpg

 

 

 

 

 




Terça-feira, 20 de Outubro de 2015
20.10.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

JNS_6775.jpg

 

“Cumplicidades Gastronómicas” é um jantar que vai aliar as criações dos ‘chef’s’ Vítor Matos (acima na foto) e Michel van der Kroft, com a selecção de vinhos de Dirk Niepoort e os chás de Nina Grunkowski.

 É no ANTIQVVM (antigo Solar do Vinho do Porto, na Invicta), no dia 25 de Outubro, que se vai realizar o primeiro de uma série de jantares que tem como anfitrião o ‘chef’ da Casa da Calçada, Vítor Matos - uma estrela Michelin, Certificado de Excelência 2014 pelo TripAdvisor e Melhor Restaurante da Europa, pelo Guia The European 50 Best.com, entre outras distinções. O convidado é o holandês Michel van der Kroft, do restaurante ‘t Nonnetje, em Harderwijk,

A História dos vinhos do Porto e da cidade sentam-se à mesa para o casamento entre a tradição gastronómica portuguesa e a identidade contemporânea de cada autor, em ‘live cooking’. E para que não haja dúvidas sobre a exclusividade da ementa, apresentam-se aqui algumas das propostas: pelas mãos do ‘chef’ Vitor Matos, Lavagante azul da nossa costa glaciado como molho de ostras, yuzo e maracujá, molho de espumante e gengibre (acompanhado por Redoma Rosé 2004 & Chá Dashi); pelo ‘chef’ Michel van der Kroft

Raviolis recheados com queijo de ovelha Serra da Estrela, trompetas da morte, espinafres e manteiga de salva (com um Redoma Branco Reserva 2014  & Chá Dashi); segue-se um Robalo selvagem escalfado com algas, salicórnia, xarém de carabineiro e coentros, molho de mexilhões, pelo ‘chef’ português (VV  Vinhas Velhas Branco 2013 & Chá Dashi); e a sobremesa Tatin de pera Rocha com açafrão e especiarias, gelado de doce de leite, noz Pecan,  mousse de ‘mascarpone’ e pão de pistachos (Niepoort Colheita de 1997), entre outras iguarias.  

O jantar, que está limitado a 40 pessoas, terá início às 19h30 com um ‘welcome drink’ e junta os dois conceituados ‘chef’s’ com o enólogo da Niepoort e a produtora de chás Camélia. O preço por pessoa é de 100 euros e é necessária a reserva antecipada através do tel. 226 000 445 ou do email antiqvvm@gmail.com. CSB

 

 

 

 




Segunda-feira, 19 de Outubro de 2015
19.10.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

_DSC6612.jpg

 

Inaugura hoje um novo hotel de charme em Lisboa, o Palácio do Governador. Situado em Belém, foi a residência dos responsáveis pela Torre de Belém e assenta em antigas ruinas romanas.   

Cinco milhões e meio depois de o Grupo NAU Hotels & Resorts ter pegado no edifício quinhentista, abre o hotel de charme com 60 quartos personalizados, spa com 1.200 m2, piscina ao ar livre, restaurante com cozinha de autor e outros pormenores que não o são. Já que são esses mesmos detalhes que ditam a união entre o passado histórico e o presente contemporâneo e luxuoso deste novo hotel de Lisboa, o Palácio do Governador.

Foi morada dos Governadores da Torre de Belém desde o século XVI. Mas é necessário recuar um pouco mais: a actividade comercial neste local começou muito antes, nos séculos I a V, altura em que terá sido usado pelos romanos como fábrica de molho de peixe romana. As ruinas estão lá e serviram de mote: “redescobrir o requinte e o fausto da gloriosa época dos Descobrimentos, aliando o conforto e elementos de contemporaneidade”. Ao projecto de arquitectura a cargo da dupla Jorge Cruz Pinto e Maria Cristina Mantas foi aliada a decoração e design de interiores projectados por Nini Andrade Silva. 

Detalhes como as tinas de pedra, conhecidas como “cetárias” - da antiga fábrica romana de molho de peixe “garum”, exportado em ânforas para todo o mundo Romano – recebem que entra no pátio de entrada do Palácio do Governador. A recepção e ‘lobby’ situam-se na antiga capela, cujas paredes exibem os azulejos originais restaurados, o coro de madeira e o duplo pé direito.

Mas a história dos Descobrimentos revela-se nos cinco pisos. Quer nos tectos em abóboda do restaurante e em alguns quartos, quer nos arcos espalhados por vários espaços; ou nos lambris de azulejos originais, quer nos elementos decorativos inspirados na porcelana Companhia das Índias. E as dos Romanos também, hotel a dentro, com as ruinas a exibirem-se na piscina interior e noutros locais. O spa com uma decoração contemporânea entrelaça-se nas antigas tradições termais das culturas mediterrânicas e dispõe de uma piscina interior aquecida, com 25 metros, jactos dinâmicos e cromoterapia; sauna; banho turco; três salas de massagens e tratamentos e ginásio. O exterior oferece mais duas piscinas, uma para adultos e outra para crianças, jardim com lago e um terraço com esplanada com vista para a Torre de Belém e para o rio Tejo. 

O restaurante Ânfora é outro porta-estandarte do hotel. Ao leme está o ‘chef’ André Lança Cordeiro, que passou pelos parisienses Relais Louis XIII, Lapérouse e Au Comte de Gascogne, onde conviveu com congéneres estrelas Michelin, e recentemente na Clinique La Prairie, em Montreux.

As salas para eventos e o parque privativo com 130 lugares rematam a oferta deste hotel que é um exemplar único do casamento entre Hotelaria e História de Portugal. CSB

 

corredor.jpg

 

 




Quinta-feira, 15 de Outubro de 2015
15.10.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

Terracota-12.jpg

 

Diz o ditado que se Maomé não vai à Montanha, vem a Montanha a Maomé. É o que sucede: não vamos à China, vêm os Terracotta Army, Guerreiros de Xian a Portugal.

A Alfândega do Porto acolhe uma mostra com mais de 150 réplicas rigorosas dos emblemáticos guerreiros - em dimensões e materiais utilizados e construídas em Xian -, aberta ao público até 11 de Janeiro. A exposição está pela primeira vez em Portugal, depois de ter recebido 850 mil visitantes em Londres, no British Museum, onde alcançou o título de “Exposição com o maior sucesso” daquele espaço museológico. 

Património Mundial da UNESCO desde 1987, os Terracotta Army são uma das maiores descobertas arqueológicas de sempre e foram encontrados na China em 1974. Jaziam numa espécie de vala com 51,3 metros de altura e uma extensão superior a 56 km, na zona Norte de Xian, que foi mandada construir pelo imperador Qin Shi Huang, unificador do império do meio, para ser a sua sepultura há mais de 2.200 anos. Uma obra que empregou mais de 700 mil operários chamados de todas as regiões da China e que resultou no abrigo de milhares de figuras de soldados cavalos e armas em tamanho natural.

Em torno da escavação há um ‘dinorama full color’ do fosso original para dar uma dimensão real das dimensões e a exposição é acompanhada por pormenores interactivos que leva os visitantes numa viagem no tempo. Há ainda uma sala onde é possível assistir a um filme que narra a história do descobrimento do Exército de Terracotta em Março de 1974 por agricultores. Para as crianças há ainda ateliers de arqueologia, barro e pintura, e de caligrafia chinesa que visam dar a conhecer um pouco da cultura chinesa partindo destas esculturas emblemáticas.

A exposição está patente no Centro de Congressos do Porto, no Edifício da Alfândega, no Porto, no seguinte horário: de segunda a sexta, das 10h às 18h, e sábados, domingos e feriados, das 10h às 20h. As entradas têm um custo de nove euros; as crianças dos três aos onze pagam seis euros; e há um bilhete Família (inclui dois adultos e um máximo de três crianças até aos onze anos) por um preço de 25 euros. CSB