Segunda-feira, 31 de Agosto de 2015
31.08.2015 - Por Fora de Série, às 19:39

Ralph-Lauren-Polo-Tech-shirt.JPG

 

Depois dos relógios ‘smart’, a tendência do momento é a ‘wearable tech’ – ou a tecnologia que se veste. A americana Ralph Lauren Polo colocou esta semana à venda a sua primeira ‘smart t-shirt’.

A Apple deu o mote, mas a mania do ‘smart’ já transitou dos telefones para os relógios e destes para a moda. Nas ‘fashion weeks’ pelo mundo fora tornou-se comum ver jovens designers a dar nas vistas por apresentarem colecções inteligentes, conectadas e reactivas à luz, ao som e ao calor. Ralph Lauren também aderiu e, depois de um período de testes e afinações – no US Open de ténis de 2014 –, colocou à venda, há dias, a sua primeira ‘smart shirt’.

Tal como acontece com grande parte das marcas a apresentar ‘wearable techs’ – por exemplo: a Swarovski, a Tommy Hilfiger, a Montblanc, a Tag Heuer, a Victoria’s Secret, a Gucci e a Samsung –, o foco desta primeira incursão da marca no mercado ‘smart’ está na saúde a na monitorização do sono e da actividade física. Os sensores da ‘tech shirt’ estão ligados no peito para fazerem a leitura da informação biológica e fisiológica – tais como frequência cardíaca, respiração e níveis de ‘stress’ fornecida – através de uma aplicação criada para o efeito. “A tecnologia evoluiu até um ponto em que agora pode ser sintetizada com a roupa. Era algo impossível há seis meses, pelo menos da forma em que pode ser usada agora. O objectivo agora é fundir esta tecnologia com todo o tipo de roupa. Daqui a cinco anos vai ser uma tendência alucinante”, disse ao “The Guardian” David Lauren, filho de Ralph e vice-presidente da companhia.

Desde dia 28 que, por 295 dólares (cerca de 265 euros), a Ralph Lauren Polo ‘tech shirt’ pode ser adquirida no ‘website’ e nas lojas da marca. RIN