Terça-feira, 13 de Outubro de 2015
13.10.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

press_6.jpg

 

 

Chama-se Laranja do Algarve - The Best Orange Juice e vende sumo espremido no momento. Para enfrentar o frio haverá vinho quente com laranja e especiarias, bolos e salgados com esta fruta.

É uma espécie de quiosque e está estacionado junto à Torre de Belém. A Piaggio APE 50 transformada neste projecto chegou a Lisboa em Agosto de 2015. As laranjas são compradas directamente aos produtores e entre a colheita e o consumo não decorre mais de uma semana. A ideia teve-a Rui Jorge, economista e jornalista: oferecer aos turistas um produto português, fresco e de qualidade, cuja história se cruza com a nossa própria História dos Descobrimentos - está atribuída aos mercadores portugueses a introdução da laranja doce na Europa e na América do Sul, trazida da China no século XVI. “Apesar de em Portugal não serem valorizadas como tal, as laranjas do Algarve, mais concretamente da região de Silves, são das melhores do mundo”, defende Rui Jorge.

Para que não restem dúvidas sobre a “legitimidade da nossa laranja”, os visitantes recebem um folheto com a história desta fruta e com curiosidades como o nome, “portuguesa”, dado em alguns países onde foi introduzida pelos portugueses. Como, por exemplo, “portokal”, na Bulgária, ou “portokali”, na Grécia.

Faça chuva e o negócio adapta-se. Se até agora foi o sumo fresco e o cocktail “Porto Laranja do Algarve” que reinaram, com as temperaturas a baixarem novas ofertas surgirão. Um vinho quente com laranja e especiarias, feito de acordo com receitas tradicionais alemãs e austríacas, e alguns bolos e salgados com laranja (já servidos em eventos onde a Laranja do Algarve - The Best Orange Juice participou). O sumo fresco mantém-se até porque esta é a época alta da laranja do Algarve. 

Ou faça sol…quando bater à porta a época baixa da laranja, o fornecimento estará garantido através de vários produtores algarvios - como aconteceu nos meses de lançamento do projecto. “Estamos confiantes que conseguiremos vendê-la no Verão, fresca (e não congelada, como fazem os maiores distribuidores), graças à diversificação de variedades cultivadas no Algarve e à gestão que os nossos produtores fazem do tempo de permanência do fruto na árvore”, explicou Rui Jorge.

Até agora, 90% dos clientes têm sido estrangeiros - pouco mais de metade, franceses e italianos. Mas também têm apreciadores do Brasil, Hong Kong, Austrália, Estados Unidos e mesmo do Equador. “São vários os clientes que nos garantiram que nunca beberam um sumo tão bom quanto o nosso”, contou Rui Jorge. E até o cocktail de Porto Branco com Laranja, uma novidade em Setembro, se afirmou como um sucesso. Vinho do Porto que é oriundo da Quinta de Santa Eufémia, um pequeno produtor que, de acordo com a filosofia da empresa, é a base deste negócio. CSB

FLYER-PORTUGUESE-(1).jpg