Segunda-feira, 30 de Novembro de 2015
30.11.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

Foto2.jpg

 

O Thai Food traz os sabores e a cultura da Tailândia ao Tivoli Lisboa, de 3 a 12 de Dezembro.

No Terraço, na Brasserie Flo e no Tivoli Caffè, na Avenida da Liberdade, do pequeno-almoço ao jantar, as mesas estarão reservadas aos paladares da Tailândia. Uma equipa de cozinheiros tailandeses liderada pelo ‘chef’ executivo do Anantara Golden Triangle Elephant Camp & Resort, Paitoon Surawongpaiboon, apresentará pratos diferentes a cada dia e outros à carta. Mas a experiência alarga-se a momentos como degustações de chás e ‘Spice spoons’ – ‘workshops’ de culinária tradicional do país, que vão à origem de ingredientes indígenas e desvendam técnicas tradicionais desta cozinha.

Há ainda a possibilidade de experimentar um menu de degustação. O jantar arranca com um ‘amuse bouche’ Ka – Nom – Jeen – Nam – Ya (Noodle de arroz com atum, “galanga” selvagem, espuma de caril, rebentos de soja e basílico), seguido de Yum – Lobster (Lagosta canadiana com toranja, abacate, manga e chili frito, molho de chalotas e alho). Para preparar o palato segue-se uma ‘granata’ de Flor de rosela e gengibre. Depois terá de ser tomada a decisão entre um prato de peixe Pla Phad Khuen Chai (Filete de robalo frito com aipo chinês, gengibre, pasta de soja e whisky, com arroz de jasmim castanho), ou de carne Paneang curry (Costeletas de Borrego com pequena redução de caril, folha de lima Kaffir e coco, arroz de jasmim). A rematar, Bua Loy Kai Whan (Bolinha de arroz pegajoso com calda de coco e ovo a 65 graus). Este jantar tem um custo de 45 euros por pessoa (sem bebidas) e carece de reserva prévia através do telefone: 213 198 934, ou do email: reservas.terraco@tivolihotels.com

O Thai Food é organizado em parceria com a Embaixada da Tailândia e a cadeia hoteleira internacional Anantara Hotels & Resorts. CSB

 

Foto3.jpg

 

 

 

 

 




Sexta-feira, 27 de Novembro de 2015
27.11.2015 - Por Fora de Série, às 13:03

 

Ferreira-Vintage-1815_Luxury-Awards_omdesign.jpg

 

 

Uma caixa de luxo da Porto Ferreira acaba de ganhar a medalha de ouro, na categoria de ‘packaging’, nos “The World Luxury Awards”.

Ao lado de grandes referências internacionais do luxo, como Hermès, Cartier, Gucci, Dior, Valentino, Emirates, Lamborghini, e outras, a Porto Ferreira acaba de atingir o topo da competição que premeia a excelência criativa internacional. A cerimónia que decorreu em Monte Carlo, no Mónaco, avaliou projectos oriundos de 28 países.  

O contador da Porto Ferreira foi produzido à mãos por artesãos portugueses, em madeira exótica com pormenores em pele e prata. Concebido pela Omdesign, esta edição exclusiva que alberga 200 anos de história da marca de Vinho do Porto, com o lançamento de Vintages como os de 1947, 1952, 1985, 1994 e 1997, foi apresentada num leilão da Sotheby’s, na Torre de Londres, em Maio deste ano, a propósito das comemorações da Batalha de Waterloo. Evento onde o mais antigo vinho da colecção de Vintages da marca, o Porto Ferreira Vintage 1815 (data da célebre Batalha), foi licitado por 6.900 euros. O montante foi doado a uma instituição de caridade, numa homenagem ao espirito filantrópico de Dona Adelaide Ferreira, a visionária impulsionadora destes vinhos e da região do Douro. CSB




Quarta-feira, 25 de Novembro de 2015
25.11.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

Moules.jpg

 

Nos restaurantes Moules&Gin, em Cascais, e Moules&Beer, em Campo de Ourique, na encomenda de uma dose de mexilhão recebe outra.

O Moules&Gin e Moules& Beer acabam de lançar uma campanha que se estende até 31 de Dezembro: por cada pedido de um prato de mexilhão é oferecida outra dose dos bivalves, de segunda a sexta-feira aos almoços,

Se em Campo de Ourique, é defendida a tradição belga de acompanhar este prato com cervejas, em Cascais a sugestão recai no gin. Martin Miller’s, Gin Vine, Gin Mare, Gin Self, Monkey 47, Bulldog, Brockmans, Nr.3, Ophir ou Sharish, são algumas das 20 referências disponíveis.

Já a carta das cervejas no Moules&Beer apresenta marcas internacionais provenientes da Bélgica, Alemanha, Holanda e República Checa – representada pela Celia, uma cerveja artesanal sem glúten. A estas juntam-se quatro portuguesas de produção artesanal: Bolina, oriunda da Azambuja; Oitava Colina e 2 Corvos, de Lisboa, e Passarola, da Trofa.

O restaurante de Campo de Ourique fica no número 29-D da Rua de Infantaria 4, e o de cascais, na Rua Nova de Alfarrobeira, 14. Para mais informações e reservas contactar p email info@moules.pt. CSB

 

 




Terça-feira, 24 de Novembro de 2015
24.11.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

12273633_1512071695753764_3909101371832569302_o.jp

 

A associação aTTitude acaba de lançar o livro “Receitas Deliciosas para doentes Oncológicos em tratamento”, um projecto que contou com a colaboração criativa de vários ‘chefs’ com estrela Michelin. De acordo com Bibi Sattar, uma das responsáveis desta associação de solidariedade social e também uma das coordenadoras do projecto, a ideia de lançar este livro surgiu na sequência da sua experiência de voluntariado no sector de pediatria do IPO e o seu objectivo visa apresentar alguns “princípios nutricionais básicos e flexíveis, que possam ajudar os doentes oncológicos em tratamento a ultrapassar sintomas ou efeitos secundários mais comuns decorrentes particularmente da quimioterapia”.

Juntar as palavras ‘alimentação’ e ‘doente’ na mesma frase tem geralmente o condão de nos fazer pensar em comida desinteressante e desenxabida, mas não tem necessariamente de ser assim. O objectivo aqui é, de facto, que cada doente encontre a alimentação que melhor se adapta ao momento específico que está a viver, mas também aquela que mais prazer lhe dá. Por isto mesmo, “Receitas Deliciosas para doentes Oncológicos em tratamento” contou por um lado com a coordenação técnico-científica de dois médicos, Carlos Carvalho, médico oncologista Fundação Champalimaud e Ana Rita Lopes, coordenadora da unidade de nutrição clínica do Hospital Lusíadas e, por outro, com a colaboração de 14 conceituados ‘chefs’ nacionais , entre os quais várias estrelas Michelin – como é o caso de Miguel Laffan (L’and and Vineyards), Ricardo Costa (The Yeatman), Vítor Matos (Casa da Calçada), João Rodrigues (Feitoria) e Leonel Pereira (São Gabriel) – que contribuíram com várias receitas muito práticas adaptadas às exigências específicas de cada situação.

O livro que conta com alto patrocínio do Presidente da República e com os apoios da Liga Portuguesa contra o cancro e da Sociedade Portuguesa de Oncologia está disponível através da plataforma do projecto pelo montante de 20 euros, que revertem totalmente a favor de duas causas da aTTitude: as próximas etapas deste projecto de nutrição oncológica e um projecto de cuidados paliativos pediátricos (ver mais informações no site). Paralelamente, “Receitas Deliciosas para doentes Oncológicos em tratamento” chega às livrarias no final desta semana e tem apresentação oficial prevista para o próximo dia 7 de Dezembro. IQ

Tags:



Segunda-feira, 23 de Novembro de 2015
23.11.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

3.JPG

 

A ‘top model’ portuguesa é a cara do novo perfume da Victoria's Secret.

Recentemente convidada a integrar o celestial grupo restrito de Anjos oficiais da famosa marca americana de ‘lingerie’  – já desfilava para a marca desde 2013 -, Sara Sampaio é agora a imagem do perfume “Very Sexy” da Victoria’s Secret. 

Depois de ter feito capa de inúmeras revistas portuguesas e estrangeiras - como a Vogue italiana e espanhola, Elle francesa  ou a Harper’s Bazaar - de ter protagonizado campanhas de marcas como Lanidor, Bluemarine, Pandora e Calzedonia e de ter sido a primeira portuguesa fotografada em fato de banho para a famosa revista Sports Illustrated, em 2014, e que lhe valeu o título de ‘Rookie’ (modelo estreante do ano) pela publicação, foi ainda eleita no mesmo ano como a 28º modelo mais sexy do mundo pelo site models.com, encabeçado pela brasileira Adriana Lima.  Ou a lista do site noret-americano The Dishh . Home of Young Hollywood, das oito celebridades mais bonitas do ano, ao lado de Cristiano Ronaldo. O currículo de Sara não se esgota aqui, é extenso.  

Natural do Porto, Sara Sampaio trocou a frequência em Matemática Aplicada, na Universidade de Lisboa, cidade para onde se mudou com 18 anos, pelas passerelles mundiais. Representada pela Central, em Portugal, que a agencia desde os 16 anos, quando venceu o concurso de melhores cabelos da Pantène, Sara tem 2,3 milhões de seguidores no Instagram e cerca de 1,5 milhões na página de Facebook (até à hora de fecho deste texto). Mas o sonho de ser actriz mantém-se. CSB

 

 

 




Sexta-feira, 20 de Novembro de 2015
20.11.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

 

campanha2016ps_19nov2.jpg

 

A actriz Vitória Guerra e o manequim Bruno Rosendo são os protagonistas da nova campanha internacional do calçado português, que quer conquistar os Estados Unidos da América.

Doze fotos do fotógrafo Frederico Martins - captadas na Quinta de Lemos, em Viseu, num cenário onde impera a pedra natural - compõem o novo formato da campanha “The Sexiest industry in Europe 2016”: um calendário a cores de grande formato. Lançada pela primeira vez em 2011, a campanha da “Indústria mais sexy” da APICCAPS (Associação Portuguesa dos Industriais de Calçado, Componentes e Artigos de Pele se Seus Sucedâneos) passará agora por um reforço de distribuição e chegará a cerca de 100 países dos cinco continentes. Desde o lançamento, a exportação de sapatos nacionais cresceu 54%. O que se traduz num total de 1.900 milhões de euros de vendas, com 95% da produção a ser exportada para 152 países dos cinco continentes.

 As modelos Sara Sampaio e Sharam Diniz foram duas das protagonistas de anteriores campanhas. Desta vez, a escolha recaiu na actriz Victoria Guerra, com a intenção de “reforçar a ligação à cultura portuguesa, ao fado, ao galo de Barcelos, à filigrana e a outros elementos da cultura portuguesa”, explica Paulo Guerra, da Associação do calçado. E acrescenta ainda que “esta campanha marca também o início de uma nova abordagem ao mercado americano, que é a grande prioridade para a próxima década”.

A APICCAPS persegue o objectivo de “ser a referência internacional da Indústria de calçado, pela sofisticação e pela criatividade” e, com base nisso, tem previsto um investimento de 160 milhões de euros, até 2020, em áreas como a inovação, qualificação e internacionalização. CSB

 




Quinta-feira, 19 de Novembro de 2015
19.11.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

2015MCG_0007_Trat31_ChildrenofEarlStrafford_VanDyc

O Museu Gulbenkian inaugura duas novas exposições: “Wentworth-Fitzwilliam. Uma colecção inglesa” e “Calouste S. Gulbenkian e o gosto inglês”. A partir de 27 de Novembro.

A primeira apresenta 56 obras de mestres como Anton van Dyck, Canaletto, Claude Lorrain, Sir Joshua Reynolds, Sir Thomas Lawrence, Claude Joseph Vernet, William van de Velde II, Jan van Goyen, Hans Memling, Salomon van Ruysdael e George Stubbs, provenientes de uma das mais importantes colecções privadas de arte do Reino Unido. Uma exposição que reúne sobretudo retractos e paisagens, resultantes de quatrocentos anos de colecção, e que revela alguns dos momentos mais importantes da História de Inglaterra. Thomas Wentworth (1593-1641), 1º conde de Strafford, vice-rei na Irlanda, mais tarde conselheiro-mor de Carlos, e Charles Watson-Wentworth (1730-1782), 2º marquês de Rockingham, foi duas vezes primeiro-ministro do partido Whig, de tendência liberal, e chefe da Câmara dos Lordes, foram os dois principais coleccionadores da família.

Paralelamente é apresentada também a mostra “Calouste S. Gulbenkian e o gosto inglês” que reúne obras de pintura, escultura, gravura, livros e documentação, maioritariamente em reserva e, algumas das quais, mostradas ao público pela primeira vez. Bem como a pintura Retrato de William Keppel, de Sir Joshua Reynolds, oferecida pelo senhor Gulbenkian ao Museu Nacional de Arte Antiga. Em destaque está o “período inglês” de Calouste Sarkis Gulbenkian, que se formou em Engenharia e Ciências Aplicadas, no King’s College, em Londres, onde casou e mais tarde viveu, chegando a obter a nacionalidade britânica.

Exibida pela última vez no Chrysler Museum of Art, em Norfolk, na Virginia, nos Estados Unidos da América, em 2006, estará no Museu Gulbenkian, em Lisboa, de 27 de Novembro a 28 de Março de 2016. CSB

 

 

 

 




Terça-feira, 17 de Novembro de 2015
17.11.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

Tivoli-Palácio-de-Seteais.jpg

 

Até dia 20 de Novembro, há um menu no Tivoli Palácio de Seteais dedicado aos pratos de caça.

O caminho para Sintra leva à Semana da Caça do Tivoli Palácio de Seteais. O menu da responsabilidade do ‘chef’ António Escudeiro tem correspondência com uma selecção de vinhos, cuja escolha está a cargo do enólogo Aníbal Coutinho.

Para os amantes da caça as opções são variadas e remetem para o receituário tradicional português com um toque contemporâneo. De entrada, Mini alheira de caça com ovo de codorniz e espinafre vermelho acompanhada por um vinho branco Chitas DO Colares; Escabeche de pato com ervas e cogumelos, na companhia de um branco Planalto, Reserva, DO Douro; ou Terrina de lebre com especiarias, salada de citrinos e geleia de groselha, harmonizado com um espumante Murganheira, Reserva, Bruto, Branco. E como a temperatura já pede, há um Creme de cogumelos selvagens com espuma de cerefólio e azeite de trufa branca, harmonizado por um branco Jean Paul Drouhin, AOC Chablis, que promete aquecer o corpo.

Segue-se um Estufado de veado com vinho do Porto, polenta frita e frutos silvestres, a acompanhar um tinto Vinha Grande, DO Douro; um Tachinho de feijoada de lebre com lombardo e enchidos caseiros, com um tinto Monte do Cabeção, IG Alentejano; Medalhões de javali grelhados com batatas bravas e ratatouille de legumes, acompanhado pelo tinto Astronauta, Touriga Nacional, IG Lisboa; ou uma Perdiz estufada com risotto de espargos e castanhas caramelizadas, com o tinto Viúva Gomes, Ramisco.

Para fechar com chave de ouro, um “Petit Gateau” de chocolate negro com fruta laminada e gelado de baunilha, na companhia de um Dow’s, Ruby, DO Porto; Tarte de frutos do bosque com suspiro de canela e Dow’s, Tawny, DO Porto; Sericaia com ameixas de Elvas e crocante de caramelo, na companhia de Graham’s, 10 anos, DO Porto. Ou, para uma opção menos calórica, um Requeijão com doce de abóbora, sorvete de lima e frutos secos, seguido por um portuguesíssimo Licor Beirão. Difícil será a escolha.

As reservas podem ser feitas através do telefone: 219233200 ou do email  experience.seteais@tivolihotels.com.

 




Segunda-feira, 16 de Novembro de 2015
16.11.2015 - Por Fora de Série, às 17:23

20151115_TTC2015_89Q1250.jpg

Munique é o berço da gastronomia 'gourmet' alemã e a cidade natal da Família Jung. Orgulhosamente proveniente da tradição culinária de Munique, o 'chef' Dieter Koschina e o Vila Joya congratularam-se ontem por receber na última noite do Festival Gourmet Tribute to Cláudia os ícones mais inspiradores e de renome internacional da Gastronomia Alemã: Eckart Witzigmann (Chef of The Century), Hans Haas (duas estrelas Michelin), Heinz Winkler (duas estrelas Michelin) e Otto Koch.

20151115_TTC2015_89Q1818.jpg

20151115_TTC2015_89Q1553.jpg

20151115_TTC2015_FOOD_MG_2978.jpg

20151115_TTC2015_STL5432.jpg

20151115_TTC2015_FOOD_MG_3010.jpg

20151115_TTC2015_STL5502.jpg

Tags:



Domingo, 15 de Novembro de 2015
15.11.2015 - Por Fora de Série, às 15:07

20151114_TTC2015_89Q0567.jpg

Todos os 'chefs' de Portugal com estrelas foram convidados a participar no Tribute to Claudia. Ontem as estrelas Michelin nacionais - Hans Neuner (duas estrelas, Ocean), José Avillez (duas estrelas, Belcanto), Ricardo Costa (uma estrela, The Yeatman), Pedro Lemos (uma estrela, Pedro Lemos), Leonel Pereira (uma estrela, São Gabriel), Benoît Sinthon (uma estrela, Il Gallo d’Oro), Henrique Leis (uma estrela, Henrique Leis), João Rodrigues (uma estrela, Feitoria), Miguel Vieira (uma estrela, Fortaleza do Guincho), Miguel Lafan (uma estrela, L’ and), André Silva (uma estrela, Largo do Paço), Vitor Matos (uma estrela) - confeccionaram um menu especial, no qual recriaram o seu prato favorito de infância numa interpretação gastronómica moderna. O resultado foi surpreendente!

20151114_TTC2015_STL4836.jpg

20151114_TTC2015_FOOD_MG_2882.jpg

20151114_TTC2015_89Q0875.jpg

 

 

Tags:



Sábado, 14 de Novembro de 2015
14.11.2015 - Por Fora de Série, às 16:48

20151113_TTC2015_89Q9990.jpg

Desde 2007, a noite “Koschina & Friends” tornou-se a mais popular das noites, nos programas anteriores do Internacional Gourmet Festival do Vila Joya. Ontem o jantar foi dedicado aos 'chefs' mais próximos e amigos do 'chef' Koschina. Vindos de vários países europeus, famosos 'chefs' com e sem estrelas Michelin - Hans Neuner (duas estrelas Michelin), Mario Lohninger (uma estrela), Martin Klein (uma estrela), Jörg Wörther, Gebhard Schachermayer, Mathias Seidel e Hans Reisetbauer - juntaram-se a Dieter Koschina e comemoraram a criatividade na gastronomia e a sua paixão comum pela cultura culinária.

A Fora de Série esteve presente, sentada à mesa do 'chef', com vista directa para a azáfama da cozinha e mergulhou no ambiente incrível que ali se viveu. No encerramento da festa, não podia faltar o hino "Friends Will Be Friends" dos Queen.

20151113_TTC2015_89Q0089.jpg

20151113_TTC2015_FOOD_MG_2745.jpg

20151113_TTC2015_STL4505.jpg

20151113_TTC2015_STL4307.jpg

20151113_TTC2015_FOOD_MG_2816.jpg

Tags:



Sexta-feira, 13 de Novembro de 2015
13.11.2015 - Por Fora de Série, às 16:33

20151112_TTC2015_89Q8942.jpg

 

Ontem foi a vez de celebrar os 20 anos da primeira estrela Michelin e o trabalho de Dieter Koschina à frente da cozinha do Vila Joya. Durante a sua longa e reconhecida carreira no mundo da alta gastronomia, o 'chef' Dieter Koschina treinou muitos outros 'chefs', hoje reconhecidos e que estão a trabalhar por todo o mundo. Em homenagem ao seu mestre, 20 desses 'chefs' especiais foram seleccionados, para em conjunto, oferecer um irrepetível jantar com 20 'amuse bouche' (pequenos pratos). E quem foram eles? Peter Hagen (duas estrelas Michelin), Richard Nussel (uma estrela), Jens Rittmeyer (uma estrela), Bernhard Posch, Christian Gölles, Siggi Tschurtschenthaler, Peter Kroiss, Thomas Klug, Clemens Nachbaur, Gunther Döberl, Klaus Deutschman, Matthias Bernwieser, Gerhard Brugger, Lucy Lourenço Queiroz, Michael Wolf, Alexander Kooman, Christian Spitzer, Rudi Tomsej e Julian Karr.

Pode acompanhar a acção na cozinha em directo no canal de Youtube do Tribute to Claudia e para obter mais informações sobre o Festival vá aqui.

20151112_TTC2015_STL3685.jpg

20151112_TTC2015_STL3434.jpg

20151112_TTC2015_89Q9625.jpg

20151112_TTC2015_FOOD_MG_2527.jpg

20151112_TTC2015_STL3617.jpg

20151112_TTC2015_FOOD_MG_2552.jpg

Tags:



13.11.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

 

SILVER-SPOON-IMG.jpg

 

O local e o menu estão no segredo dos ‘chef’s’. Apenas as datas são conhecidas: 25, 26, 27 e 28 de Novembro. É o regresso dos Jantares de Guerrilha, da Silver Spoon.

“All the World’s a Stage” é o tema desta edição, que se inspira no dia do “Thanksgiving”, celebrado pelos norte-americanos, interpretando-o de forma histórica, cinematográfica e shakesperiana. Jantares que pretendem causar “uma reflexão sobre a natureza orquestrada da nossa sociedade e do nosso lugar nesse sistema”, como desvenda a organização. E que espera que os convidados, “coloquem o seu melhor fato de domingo e encarem esta ocasião com a mesma intensidade e entrega com que entrariam num palco”. Cada jantar não termina com o café, já que se seguem ‘after-parties’.   

Para além da surpresa que envolve toda a refeição, esta edição apresenta-se com a novidade do desdobramento em, não um, quatro jantares. Todos magicados pelas mãos criativas do ‘chef’ dinamarquês Ronni Mikkelsen - que trabalhou com Robert Jacobson, ex ‘sub-chef’ do Noma e com Frederick Bersilius, do Aska, em Nova Iorque - e de Pascal Meynard, ‘chef’ executivo do Ritz Four Seasons Hotel Lisboa.

A marca dinamarquesa, fundada por Tiffany J. Ng, surpreendeu Portugal em 2013, com o primeiro jantar ‘Guerilla Dining’ a acontecer no metro do Terreiro do Paço, em Lisboa. Depois disso seguiram-se outros no Porto, no Algarve e também na capital. Repetem-se as regras e as conclusões. Regra: o local é revelado 24 horas antes e o menu é desvendado apenas durante o decurso do jantar. Conclusões: quer um, quer outro, prometem ser insólitos e surpreendentes, à semelhança das anteriores edições.

Cada jantar tem um custo de 95 euros e as inscrições fazem-se em www.rsvp.dk/events/all-the-worlds-a-stage-silver-spoon ou através do email info@silverspooncph.com. CSB




13.11.2015 - Por Fora de Série, às 13:30

Jennifer Endom_Nuno Mendes.jpg

 

Nuno Mendes, o mais reconhecido chef português em todo o mundo oferece-lhe a possibilidade de investir na reabertura do Viajante em Londres.

Nuno Mendes acaba de lançar uma iniciativa de equity crowd funding de 2.4 milhões de euros (ou 1.75 milhões de libras) com o objectivo de reabrir o Viajante, o seu antigo restaurante detentor de uma estrela Michelin.

O valor total representará uma participação equivalente a 33%, sendo que o investimento mínimo permitido é de 14 euros (ou 10 libras) garantindo assim que todos os amantes de gastronomia possam participar.

O investimento será feito através da plataforma Seedrs a primeira plataforma a nível mundial a ter a sua actividade autorizada pela Financial Conduct Authority no Reino Unido.  A plataforma está aberta a investidores e empresas na Europa, sendo que aceita investimentos em euros e libras.

Nuno Mendes planeia reabrir o Viajante no Outono de 2016, agora que encontrou o local certo na zona este de Londres. Mais precisamente em Metropolitan Wharf, um dos mais icónicos armazéns londrinos, em estilo Vitoriano, junto ao rio.

Recorde-se que o Viajante abriu portas em 2010 e não só ganhou a sua estrela Michelin no primeiro ano como entrou directamente para o 59º lugar na Lista dos World’s Best Restaurants. O restaurante acabou por fechar portas em 2014 até porque Nuno Mendes se juntou nessa altura com André Balasz como chefe executivo do Chiltern Firehouse, o hotel e restaurante que o empresário norte americano abriu em Londres. E de facto, como se esperava, o restaurante tornou-se num dos locais mais balados da capital britânica. Um ano depois abria também a Taberna do Mercado, pequeno restaurante de inspiração portuguesa no Old Spitalfields Market, também em Londres.

Mas o projecto do Viajante manteve-se sempre nos planos do chef e, “desde o encerramento que tenho estado profundamente empenhado na sua reabertura. O nosso desafio tem sido encontrar o local certo, no qual o projecto consiga revelar todo o potencial. Encontrámos agora um sítio fabuloso e decidimos relançar o Viajante numa plataforma de equity crowd funding para dar aos nossos amigos e apoiantes, aos londrinos, portugueses e não só, a possibilidade de estarem presentes na realização deste sonho, partilhando simultaneamente o sucesso planeado.”

A aposta é bastante segura e, para além das acções, alguns investidores poderão mesmo usufruir de condições especiais tais como a garantia de reservas, refeições gratuitas ou convites VIP.

 




Quinta-feira, 12 de Novembro de 2015
12.11.2015 - Por Fora de Série, às 16:30

20151111_TTC_STL2515.jpg

 

Durante as muitas viagens de Claudia e Joy Jung pela Índia, ambas descobriram a riqueza e diversidade da cultura, das cores, dos sabores vibrantes e da singularidade culinária. Para celebrar estas memórias e homenagear as ligações históricas entre Portugal e a Índia, que remontam aos tempos de Vasco da Gama, ontem o 'chef' indiano Alfred Prasad apresentou uma recriação festiva do século XXI, uma rotação de pratos seculares de tradições indianas, num delicado equilíbrio entre autenticidade e crEATivity. A noite de ontem coincidiu com o Diwali, a maior celebração espiritual e cultural da Índia. Alfred Prasad obteve o seu reconhecimento internacional ao tornar-se no mais jovem 'chef' indiano a ganhar uma estrela Michelin aos 29 anos de idade, enquanto era 'chef' executivo do Tamarind of Mayfair em Londres.

Poderá acompanhar a acção na cozinha em directo no canal de Youtube do Tribute to Claudia. Mais informações aqui.

20151111_TTC_89Q8279.jpg

 

20151111_TTC_89Q8312.jpg

 

20151111_TTC_89Q8294.jpg

 

Tags: