Quarta-feira, 31 de Agosto de 2011
31.08.2011 - Por Fora de Série, às 12:24

 

A estratégia de internacionalização da Bell & Ross parece ir de vento em popa. Depois da abertura de uma loja no Dubai, em Abril, e em Paris, em Junho, acaba de anunciar a sua próxima inauguração para Pequim.

A marca franco-suíça que se celebrizou pela criação de relógios inspirados nos painéis de bordo dos aviões vem assim reforçar a sua aposta na Ásia, onde conta já com várias boutiques, nomeadamente em Hong Kong, Singapura e Macau.

A loja Bell & Ross da capital chinesa vai abrir no centro comercial Seasons Place, no Bairro de Xicheng, bem no coração da cidade. IQ




Terça-feira, 30 de Agosto de 2011
30.08.2011 - Por Fora de Série, às 15:42

 

Depois de batermos os leilões de arte e de vinhos raros faltavam-nos as rodas. E, naturalmente, nunca nos poderíamos contentar com qualquer coisa. Desta vez foi um Ferrari 250 Testa Rossa, um protótipo de 1957, arrematado pela módica quantia de 16,4 milhões de dólares – qualquer coisa como 11,3 milhões de euros – o valor mais alto alguma vez alcançado num leilão de automóveis.

O carro foi vendido na semana passada, num dos históricos eventos de Pebble Beach, pela Gooding & Co, consagrada leiloeira de carros raros e exóticos. O recorde anterior data de 2009 e foi igualmente alcançado por um Ferrari Testa Rossa, que chegou ao valor de martelo de 12,4 milhões de dólares – cerca de 8,5 milhões de euros. IQ




Segunda-feira, 29 de Agosto de 2011
29.08.2011 - Por Fora de Série, às 14:46

 

Ainda que as suas camisas coloridas se tenham tornado um ícone mundial, moda não é uma palavra facilmente associável ao nome de Nelson Mandela. Nem de propósito, a marca 46664, que acaba de ser lançada na África do Sul, vem provar o contrário.

Inspirada no número de registo prisional atribuído ao ex-presidente da África do Sul durante as quase três décadas que passou na cadeia, a nova linha de vestuário é fabricada pela Seardel, líder sul-africana na área dos têxteis e oferece uma colecção feminina e outra masculina. Pólos e camisas ostentam na lapela o logótipo da marca: a mão aberta do líder da luta anti-apartheid. Naturalmente, parte do resultado das vendas da nova linha de vestuário deverá reverter para a Fundação Nelson Mandela, para apoiar o projecto de luta contra a SIDA.

Com preços acima da média habitual no seu país de origem – as camisas custam à volta de 750 rands (cerca de 73 euros) e os pólos 600 rands (58 euros) – a 46664 está, para já, à venda nas lojas Stuttafords, na África do Sul, Namíbia e Botswana, mas a ideia é que a marca tenha a sua loja online ainda em Novembro deste ano e, em 2012, consoante o sucesso das novas colecções, poderemos assistir à abertura das primeiras lojas 46664, não apenas no país de origem da marca, mas também nos Estados Unidos e na Europa. IQ

 

 

Tags:



Sexta-feira, 26 de Agosto de 2011
26.08.2011 - Por Fora de Série, às 15:47

 

É a série que mais tem dado que falar nos últimos tempos, tendo arrecadado uma série de prémios. De nome "Mad Men", centra-se no mundo das agências de publicidade nos anos 60, nas histórias das grandes campanhas e nos dramas pessoais dos funcionários da Sterling Cooper. Mas o elemento que mais salta à vista nesta série é a forte componente estética, nomeadamente os fatos elegantes de Don Draper (o protagonista) e dos seus colegas e os vestidos sexy de sua mulher Betty ou das funcionárias e secretárias da agência. E como não podia deixar de ser, os designers de moda e as grandes cadeias de vestuário rapidamente se inspiraram no sucesso planetário. O caso mais recente é o da cadeia norte-americana Banana Republic, que lançou uma colecção especial Mad Men. Mas não se trata de uma inspiração apenas. Para conceber esta colecção, a Banana Republic colaborou directamente com Janie Bryant, a designer responsável pelo guarda-roupa desta série. São várias as peças e coordenados disponíveis nesta colecção para homem e para mulher. E para aqueles que se queixavam do facto de esta cadeia só estar presente nos EUA e em Londres, fique a saber que há uns meses que a marca começou a enviar também para Portugal, sendo possível comprar assim no site da marca peças da Banana Republic e da Gap. Basta entrar aqui. CTS

Tags:



Terça-feira, 23 de Agosto de 2011
23.08.2011 - Por Fora de Série, às 16:16

 

Personagem apaixonante, espírito livre que viveu a vida como bem quis, Coco Chanel continua a dar que falar. Desta vez, aquela que foi uma das mulheres mais extraordinárias do século XX volta a estar sob escrutínio devido a alegações recentes que dizem que ela foi uma agente nazi em França durante a II Guerra Mundial. Quem o diz é o historiador Hal Vaughan, autor do livro "Sleeping With The Enemy", que revela que Chanel trabalhou para espionagem militar alemã durante o Verão de 1940 em que a França foi ocupada pelo exército nazi. "Chanel era uma oportunista consumada. Os nazis estavam no poder e ela gravitava à volta deste. Era a história da vida dela", conta o escritor, segundo o qual o facto de morar no hotel Ritz de Paris dava a Coco Chanel o acesso ideal às altas esferas nazis. Vaughan revela ainda que o oficial alemão Hans Guenther von Dincklage, que manteve com Chanel uma relação amplamente conhecida, não era, como se dizia, apenas um 'playboy', mas sim um oficial da inteligência militar alemão que operava em França desde os anos 20. Foi ele quem coordenou as operações com Chanel, agente F-7124, que tinha o nome de código de "Westminster" (em homenagem ao duque, seu ex-amante). Espia não seria. Segundo o historiador, a melhor definição para Coco, que se limitou a usar os seus contactos para abrir portas e facilitar a vida aos alemães durante a guerra, "não era espia. Era uma facilitadora".

Vaughan vai mais longe e acusa Chanel de ser anti-semita. Algo que Justine Picardie, biógrafa de Chanel ("Coco Chanel: The Legend and the Life"), contestou na BBC, dizendo que "muitos dos seus melhores clientes eram judeus, como a família Rothschild". E no fim da guerra, a verdade é que Chanel fugiu para a Suíça, onde foi poupada ao julgamento enquanto colaboradora do regime nazi, e regressou a França, alegadamente com a ajuda da intervenção de Winston Churchill e da família real britânica.  

O certo é que, ao mundo, Coco deixou o legado das suas criações de uma elegância intemporal, desde o famoso 'tailleur' - que vestiu desde a duquesa de Windsor a Jackie Kennedy (esta vestia um 'tailleur' cor-de-rosa Chanel quando o marido foi assassinado), passando por Carla Bruni-Sarkozy - ao não menos célebre LBD (little black dress, vestido preto), elevado à categoria de estrela quando usado por Audrey Hepburn no clássico "Breakfast at Tiffany's". O resto... é história. RIN

 




Segunda-feira, 22 de Agosto de 2011
22.08.2011 - Por Fora de Série, às 17:48

 

Essa coisa conduzir grandes desportivos já não é exclusivo dos homens bem sucedidos. Segundo o jornal canadiano Leader Post, há cada vez mais mulheres a deixarem-se entusiasmar pelas altas cilindradas. A explicação? Simples. Com os homens a perderem em média três vezes mais emprego do que as mulheres (isto no Canadá, não esquecer), neste período de crise financeira, são cada vez mais mulheres a terem capacidade para investir nelas e esse investimento inclui os carros desportivos. A maioria delas são 'baby-boomers', mulheres que se dedicaram integralmente à família e que, quando vêm a vida estabilizada, entregam-se a estes devaneios motorizados. Talvez por isso Debbie Nigro, fundadora do site StillABabe.com, destinado a mulheres com mais de 40 anos, não explique o fenómeno como parte da crise da meia-idade, mas sim de "correcções da meia idade". Debbie conduz um Jaguar descapotável.

O certo é que a tendência já se nota nos números. A Porsche, marca muito conotada com o universo masculino, diz que, no Canadá, um em cada dez proprietários de Porsches é mulher. Do modelo Cayenne, então, as mulheres constituem já 13,1% dos compradores canadianos. O mesmo se passa com outras marcas de carros de topo: Mercedes, BMW, Jaguar, entre outras. Está lançada a tendência. Do Canadá até Portugal, fica só um oceano de distância (e de défice). RIN




Sexta-feira, 19 de Agosto de 2011
19.08.2011 - Por Fora de Série, às 18:12

Até que ponto se pode ser dono de uma cor? A pergunta aplica-se ao designer de sapatos Christian Louboutin, que há meses mantém acessa uma disputa judicial contra a Yves Saint Laurent. Em causa estão as solas encarnadas (Pantone nº18-1663 TP, também conhecida por "Chinese Red"), a imagem de marca de Louboutin, que este reclama ter patenteado em 2008 e que a YSL alegadamente "violou" ao aplicar solas encarnadas em sapatos da Cruise Colection de 2011. O designer processou a marca francesa num tribunal de Nova Iorque e o veredicto já saiu: o juiz Victor Marrero decidiu dar razão aos argumentos da defesa - que dizia que nenhuma marca deveria ter o "monopólio de uma cor" - e negar a Louboutin o direito de impedir a YSL de produzir sapatos de sola encarnada. Mais que isso, o juiz disse ainda que a patente de Louboutin sobre as solas podia até ser cancelada. Louboutin já anunciou que vai recorrer da decisão e a guerra ainda está longe de estar perdida. Mas há outras questões que se levantam: não parece que o magistrado tenha alguma coisa contra Louboutin. O que o incomoda é esse sentimento de pertença sobre uma cor. A Tiffany que se cuide, pois a joalheira americana também detém a patente do tom de azul claro que reveste as caixas dos seus anéis de noivado. Conforme terminar esta guerra, poderemos acabar os nossos dias a comprar sapatos de sola encarnada na Praça da Figueira... RIN

Tags:



Quinta-feira, 18 de Agosto de 2011
18.08.2011 - Por Fora de Série, às 12:41

 

Escolher a casa certa tornou-se mais fácil e uma tarefa com muito mais estilo desde que a Sotheby's Realty abriu loja no Príncipe Real. O espaço nesta zona privilegiada de Lisboa, reúne em si o melhor da arquitectura e o design - já que, a par das ofertas do ramo imobiliário, é possível, na porta ao lado, visitar a Design Store BCT - e apresenta um conceito diferente. Na imobiliária, os clientes beneficiam de atendimento personalizado e discreto para melhor escolherem entre imóveis de alta qualidade e com características diferenciadoras. Na loja de design, que representa marcas como as dinamarquesas Kvadrat, Mater e Muuto, as italianas Skitsch e Heimdal, ou a francesa Parrot, é possível encontrar desde móveis e acessórios a roupa de casa, passando por gadgets e peças de design de edição limitada. Este que é o quinto espaço que a Sotheby's Realty abre desde que aterrou em portugal, em 2007, faz parte do plano de expansão da marca que prevê ainda a abertura de mais três escritórios até ao final de 2012. RIN     

 

Tags:



Terça-feira, 16 de Agosto de 2011
16.08.2011 - Por Fora de Série, às 16:16

 

Espanha viu partir do reino dos vivos, no dia 13 de Agosto, aquele que foi um dos nomes maiores da moda do país vizinho. Nascido em 1946, Jesus del Pozo era presença assídua nas Semanas da Moda de Madrid onde continuava a surpreender com as suas propostas marcadas por uma grande sobriedade elegância. Para além da criação de moda, foi também durante muitos anos presidente da Associação de Criadores de Moda de Espanha até 2004, associação da qual foi um dos grandes impulsionadores. Em declarações ao El País, o designer de moda Juan Duyos afirmava:  "foi graças a Jesus e à associação a que presidiu que nos começaram a levar mais a sério”. A Fora de Série falou com este criador várias vezes na Semana da Moda de Madrid e na memória fica o forte profissionalismo deste criador que, apesar de uma presença discreta em Portugal ao nível de peças de vestuário, estava a apostar fortemente na comercialização das suas linhas de perfumes. Vestidos noiva e guarda-roupa para teatro foram áreas onde marcou presença. Apesar da sua morte, a insígnia Jesus del Pozo continuará a marcar presença na Cibeles, estando o desfile da colecção Primavera/Verão agendado para o dia 16 de Setembro durante a mostra do melhor da moda em Madrid. Uma boa oportunidade para homenagear o trabalho de um dos grandes precursores da moda com assinatura espanhola. CTS




Sexta-feira, 12 de Agosto de 2011
12.08.2011 - Por Fora de Série, às 12:00

 

A suposição é feita em forma de pergunta porque desde que John Galliano saiu da Christian Dior, em Março, que os responsáveis do grupo LVMH se escusam a confirmar toda e qualquer 'short list' de escolhidos. O gigante francês deu a si mesmo o luxo do tempo para escolher o substituto certo para Galliano e, segundo publicações recentes, o candidato mais provável parece ser o americano Marc Jacobs, director criativo da Louis Vuitton (pertencente ao mesmo grupo). Segundo o site brasileiro Glamurama, Jacobs tem vindo a ter encontros regulares com Bernard Arnault, presidente da companhia, para discutir essa possibilidade. Jacobs, que renovou em Janeiro deste ano o contrato para permanecer à frente da Louis Vuitton, tem duas opções: ou acumula as duas casas - o que muitos consideram uma tarefa praticamente impossível - ou opta entre uma e outra. Os 'insiders' da moda apostam que Arnault poderá ter algum peso na decisão e que esta pesa para a Dior, já que a casa é a menina dos olhos do CEO da LVMH. Sem confirmação por nenhuma das partes, resta-nos continuar a acompanhar os rumores até que se faça luz. RIN




Sexta-feira, 5 de Agosto de 2011
05.08.2011 - Por Fora de Série, às 18:52

 

 

 

 

Muito se especulou sobre o futuro de Carine Roitfeld e todos sabiam que a ex-editora da Vogue francesa não iria ficar parada por muito tempo. E estavam certos. Roitfeld apresentou o seu último trabalho de ‘styling’ no qual fez dupla com o fotógrafo Terry Richardson. Uma dupla imbatível, para muitos, que produziu a campanha de apresentação da ultima colecção de jóias de David Webb. A marca já revelou algumas fotos finais e o filme dos bastidores da campanha, que brinca com o próprio fotógrafo. A modelo Eniko Mihalik “veste-se” com as mais preciosas jóias enquanto brinca com… o boneco Terry Richardson! AFA

Tags:



05.08.2011 - Por Fora de Série, às 14:46

 

Inaugurou esta semana o primeiro hotel na Europa do Grupo Jumeirah, com sede no Dubai. A cidade escolhida foi Frankfurt, na Alemanha, e o hotel de cinco estrelas fica na praça Thurn-und-Taxis, no centro, junto às principais ruas comerciais e perto da casa da ópera. São 218 quartos e suites distribuídos por 25 andares, sendo que as suites têm uma área mínima de 35 m2, o que faz com que sejam as maiores suites de Frankfurt. Mas não são só espaços amplos que os hóspedes vão encontrar no Jumeirah Frankfurt. Em cada quarto estão também obras de arte, entre elas, uma obra contemporânea do artista alemão Hartwig Ebersbach. E como em qualquer hotel de luxo, este também se associou à boa gastronomia, com o restaurante “Max on One” que é dirigido pelo 'chef' Martin Steiner – que já passou pelo Savoy Hotel, em Londres, e pelo Hotel Adlon, em Berlim. As tentações alargam-se até a uma chocolataria, com doçaria de fabricação própria e doces franceses. Se estiver de viagem marcada para Frankfurt, esta é a opção mais actual possível. AFA

 

 

Tags:



Quinta-feira, 4 de Agosto de 2011
04.08.2011 - Por Fora de Série, às 15:32

A comemorar este ano o 90º aniversário, a Gucci lançou mais uma edição especial. Desta feita, foram os óculos de sol 1921, desenhados por Frida Giannini, directora criativa da marca. Com armações totalmente revestidas em couro natural, este modelo celebra o trabalho artesanal e os materiais ímpares que têm caracterizado a marca italiana, fundada por Guccio Gucci, em Florença, em 1921. Isso mesmo é recordado na haste esquerda deste óculos, onde foi aplicada uma placa em ouro de 18 quilates com a gravação “G. Gucci Firenze 1921”. O modelo está disponível em cores cereja, bege e castanho-escuro e inclui um estojo em pele. Mas não vale a pena ir já a correr para a loja, os novos ósculos só estarão disponíveis a partir de Setembro. Vão custar 1.060 euros. AFA

Tags:



Terça-feira, 2 de Agosto de 2011
02.08.2011 - Por Fora de Série, às 11:06

 

São, no mínimo divertidas. No próximo Inverno, a palavra de ordem em termos de meias e ‘collans’ é DKNY... ou ‘Gossip Girl’, se preferirem.

Isto porque depois das actrizes Blake Lively and Leighton Meester terem deslumbrado a assistência da popular série televisiva com as suas originais colecções de meias, a marca DKNY lançou um desafio Eric Daman, o ‘designer’ do guarda-roupa de “Gossip Girl”, e o resultado desta colaboração está prestes a sair para o mercado.

Trata-se de uma pequena colecção, de oito modelos diferentes, entre ‘collans’ e meias acima do joelho, a preços que oscilam entre os 15 e os 24 dólares (10 e 17 euros) e que irá, certamente, dar todo um novo sentido ao dito popular: “Pernas, para que vos quero...” IQ

Tags:



Segunda-feira, 1 de Agosto de 2011
01.08.2011 - Por Fora de Série, às 10:51

 

Foram 75 mil libras (cerca de 85,5 mil euros) o preço que o coleccionador francês Christian Vanneque pagou, na passada semana, por aquela que foi, até hoje, a garrafa de vinho branco mais cara alguma vez vendida. Trata-se de um Château d'Yquem 1811, um vinho de Bordéus, produzido perto de Sauternes.

Este néctar, com 200 anos, foi vendido no passado dia 26 de Julho, no Ritz Hotel, de Londres, pela The Antique Wine Company, uma empresa especializada na venda de vinhos raros, e deverá integrar a colecção de vinhos do novo restaurante de Vanneque, em Bali.  Stephen Williams, o presidente da empresa, considera que este vinho lendário deve o seu sucesso às condições meteorológicas excepcionais do seu ano de produção e não hesita em qualificar o Château d'Yquem como “o melhor branco do mundo”.

Brancos aparte, o preço recorde até agora alcançado por um vinho foram 304.4 mil dólares (222, 9 mil euros) pagos por um Cheval-Blanc 1947, um tinto leiloado em Novembro passado pela Chtistie’s de Genebra. IQ